Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
“Não é a Ministra da Saúde que gere o SNS, é o Ministro das Finanças”
Depois de 4 orçamentos do Estado socialistas que degradaram o SNS, Álvaro Almeida desafiou o Governo a apresentar um orçamento que contribua efetivamente para um melhor SNS.
O PSD alertou hoje que o prejuízo do Serviço Nacional de Saúde (SNS) pode chegar aos mil milhões de euros este ano, considerando que tal traduz “um descalabro financeiro” semelhante ao do período pré-troika.
No encerramento da interpelação do PSD ao Governo sobre a situação da saúde, o coordenador da bancada social-democrata para esta área, Álvaro Almeida, defendeu que “o SNS está pior hoje do que quando o anterior Governo socialista tomou posse em 2015”.
“Até às eleições de outubro, o Governo e o PS negaram os problemas do SNS, mas recentemente mudaram de atitude, agora reconhecem que há problemas, mas tentam passar a ideia de que sempre existiram”, criticou, acusando o executivo de “mistificação”.
Para Álvaro Almeida, o Governo tenta passar a ideia que, depois de quatro anos no Governo, “agora é que estão a trabalhar”, mas alertou que “a suborçamentação no SNS nunca foi tão grave”.
“O prejuízo de 848 milhões de euros registado em 2018 é o maior de sempre (…) O agravamento do défice nos primeiros dez meses de 2019 faz temer o pior para este ano: É possível neste ritmo que o prejuízo do SNS ande perto dos mil milhões de euros”, apontou.
O deputado frisou que “mil milhões de euros de suborçamentação não é um pequeno problema que se resolva com 1 ou 2% no Orçamento do Estado”.
“Somados aos 3 mil milhões de dívidas a fornecedores, traduzem um descalabro financeiro semelhante ao que existia quando a ‘troika’ foi chamada pelo PS em 2011”, alertou.
O coordenador para a saúde da bancada do PSD defendeu ainda que “a capacidade de contração do SNS não aumentou a sua capacidade de resposta”, dizendo que os recursos humanos disponíveis - à exceção dos médicos - “são menos do que os que existiam quando o PS tomou posse”.
“O problema é que quem gere o Ministério da Saúde no governo socialista é o ministro das Finanças”, criticou.

28-11-2019 Partilhar Recomendar
10-02-2010
Rosário Águas e Clara Carneiro requerem acesso a contrato de aquisição de vacinas contra a GripeA
    Deputadas querem conhecer qual o montante e quantidade de doses fornecidas
10-02-2010
Rosário Águas e Clara Carneiro solicitam acesso a relatórios de acompanhamento e controlo das convenções na área da hemodiálise
    Deputadas pretendem aferir sobre o cumprimento das convenções, qualidade e acessibilidade da prestação destes cuidados de saúde nos últimos três anos
Início Anterior
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas