Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Rui Rio: políticas do Governo vão determinar “o sucesso da recuperação do País”
PSD pretende credibilizar e dignificar o Parlamento
Os sociais-democratas apresentaram iniciativas que representam “um primeiro impulso” na tão impreterível reforma do nosso sistema político. ler mais >
Debate do Estado da Nação: Rui Rio teme “asneiras do passado” e “rendas garantidas” no hidrogénio
O Presidente do PSD questionou o Primeiro-Ministro sobre a política energética, nomeadamente o projeto da produção de hidrogénio em Portugal. ler mais >
Verba das multas dos passageiros sem testes à Covid deve ser canalizada para o SNS
Ricardo Baptista Leite afirma que o dinheiro deve ser canalizado para a criação das 400 camas de cuidados intensivos que o Governo prometeu para o inverno e que continuam sem aparecer. ler mais >
Estado da Nação: PSD defende mais transparência e apoios para as regiões autónomas
Luís Leite Ramos, Paulo Moniz e Sara Madruga da Costa questionaram o Primeiro-Ministro. ler mais >
Agenda
Canal Parlamento
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas
Adão Silva: função do PSD é estar ao “serviço dos portugueses”
O Vice-Presidente do Grupo Parlamentar do PSD considera que "é preciso encontrar soluções no âmbito económico, no âmbito social, no âmbito político para que rapidamente Portugal reencontre os horizontes de esperança e de confiança".
Adão Silva, vice-Presidente do grupo parlamentar do PSD, considera que, no atual contexto de crise desencadeada pelo novo coronavírus, “desde o princípio, o Presidente do PSD deixou muito claro que o que era importante era encontrar soluções de grande âmbito, muito alargadas, para respostas aos desafios que aí vêm”.

Em declarações à Lusa, na véspera do debate do Estado da Nação, no Parlamento, Adão Silva destaca “a situação excecional” que estamos a viver. “Desde o princípio que ficou claro que nós somos um partido de oposição. A situação que transcorreu nestes últimos meses é uma situação excecional. O que é normal é o que aconteceu na primeira parte desta sessão legislativa, em que o PSD assume a sua posição de oposição”, afirmou.

O vice-Presidente do... ler mais >
PSD defende reprogramação dos fundos comunitários
O grupo parlamentar do PSD considera que a pandemia obriga ao “relançamento da economia nacional”, objetivo que implica o recurso a fundos do Portugal 2020.
Os deputados do PSD acabam de formular oito perguntas à ministra da Coesão Territorial sobre a “necessidade de reprogramação dos fundos comunitários”.

O grupo parlamentar do PSD considera que a pandemia de covid-19 obriga ao “relançamento da economia nacional”, objetivo que implica o recurso a fundos do Portugal 2020.

Os deputados do PSD pretendem saber nomeadamente quais “os níveis atuais de aprovação e de execução do Fundo Social Europeu (FSE) e dos Programas Operacionais Regionais (PO) do Norte, do Centro e do Alentejo”.

O PSD sublinha ainda o contributo das autarquias, que, desde a eclosão da pandemia, “estiveram e estão na linha da frente, na ajuda às suas populações”, razão pela qual devem receber merecer um reforço de dotação de verbas para... ler mais >
Duarte Marques: “acordo é bom para Portugal”, verbas europeias devem “servir para ajudar as pessoas e as empresas”
O deputado entende que essas verbas devem ainda servir para “corrigir as assimetrias entre regiões”.
Numa reação ao acordo alcançado no Conselho Europeu sobre o Quadro Financeiro Plurianual 2021-2027 e o Fundo de Recuperação, Duarte Marques, deputado do PSD, considera que o compromisso é “bom para Portugal e para a Europa”. No entanto, o deputado defende “a aplicação inteligente, faseada e em reformas estruturais” dos cerca de 45 mil milhões de euros que Portugal irá receber nos próximos sete anos. Duarte Marques entende que essas verbas devem “servir para criar riqueza” e “corrigir as assimetrias entre regiões”.

Duarte Marques argumenta que “é sempre melhor um acordo do que um não acordo”, pelo que o compromisso a que chegaram os 27 Estados-membros da União Europeia “é um passo positivo para a Europa” e “trata bem Portugal”, portanto, “é bom para... ler mais >