Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Incêndios: os portugueses podem confiar nos bombeiros e nas forças de segurança, mas não podem confiar no governo
Duarte Marques considera que a incompetência do governo levou a que se voltasse a falhar na preparação atempada da época de fogos.
No debate de atualidade sobre o “SIRESP e a resposta na época crítica de incêndios rurais”, Duarte Marques começou a sua intervenção recordando que o contrato que está em vigor do SIRESP foi assinado pelo então Ministro da Administração do governo de José Sócrates, António Costa.
De seguida, o parlamentar recordou que, na audição de ontem na Comissão de Assuntos Constitucionais, o atual Ministro da Administração Interna não conseguiu responder a nenhuma das perguntas sobre o SIRESP sem despachar para o Ministro das Finanças. “Sempre que há um problema a culpa é de outro Ministro. Os aviões são culpa do Ministro da Defesa, os problemas do SIREP são das Finanças. A verdade é que o governo se comprometeu a ficar com a maioria de capital do SIRESP e não cumpriu nem se justificou. O governo anunciou ao país que ia penalizar o SIRESP pelas falhas e não penalizou nem explicou ao país porque é que isso não aconteceu. E o Primeiro-Ministro veio prometer o enterramento dos cabos do SIRESP para os proteger e não respondeu, não enterrou e não resolveu. E continuamos aqui, 388 horas depois, à espera da promessa do senhor Primeiro-Ministro de que o acordo estaria por horas”. Contudo, adianta Duarte Marques, para o PSD o importante não é saber se Estado tem a maioria ou minoria do capital. “Para nós o importante é que o SIRESP funcione e não falhe exatamente nas alturas que mais falta faz”.
No que diz respeito ao anúncio ontem feito pelo Ministro da Administração Interna, de que o governo vai contratar mais 16 meios aéreos por ajuste direto, o deputado considerou que isto só acontece por incompetência de um governo que, mais uma vez, falhou na preparação atempada da época de fogos. “Os portugueses não podem confiar no governo. Mas o PSD e os portugueses confiam nos bombeiros a quem o governo deve, nesta fase, 35 milhões de euros. É um caloteiro. Todos os dias chegam cartas de bombeiros, a quem o governo não paga atempadamente. Os portugueses podem confiar nos bombeiros e nas forças de segurança, nós não podemos é confiar no governo”, concluiu o social-democrata.

29-05-2019 Partilhar Recomendar
17-02-2010
Atraso na construção do Centro de Formação da GNR em Portalegre preocupa PSD
    Cristóvão Crespo denunciou os constantes anúncios de membros do Governo sobre início da obra que, até ao momento, ainda não arrancou.
17-02-2010
Hugo Velosa questiona disparidades das verbas do PIDDAC entre Açores e Madeira
    O deputado denuncia a existência de uma grande diferença entre as verbas definidas para as duas Regiões Autónomas sem que existam motivos que o justifiquem
17-02-2010
Bacelar Gouveia preocupado com homejacking na Região do Algarve
    Deputado do PSD questionou o Ministro da Administração Interna durante a discussão do Orçamento do Estado para 2010
17-02-2010
“Verba para a formação dos agentes é insuficiente”
    Luís Montenegro defende que a verba destinada à formação de novos agentes de segurança pública é insuficiente
05-02-2010
Número de efectivos da GNR de Tondela é insuficiente
    Actualmente com 38 guardas, quando deveriam ser 96
Início Anterior
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas