Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Passes Sociais: “estamos a favor, mas a medida precisa de muito trabalho para se eliminarem as injustiças”
Cristóvão Norte lamentou que esta medida não abranja todos os portugueses.
“O PSD entende que medidas como a redução do tarifário dos passes sociais são necessárias, por isso bem-vindas, à luz da promoção da mobilidade dos cidadãos e do patrocínio do cumprimento das metas ambientais a que Portugal se vinculou. O reforço da mobilidade e a era de descarbonização são dos maiores desafios na nova economia, moderna e sustentável, num esforço de substituição do transporte individual pelo transporte público a favor da qualidade de vida dos cidadãos. É, por isso, inequívoca a posição do PSD a este respeito e desfeita qualquer dúvida que maldosamente pairasse. Em suma, somos a favor, estamos de acordo, só lamentamos que não seja para todos os portugueses e temos pena que a oferta de transportes não tenha ao seu serviço a quantidade e qualidade adequada para dar as respostas necessárias”. Estas foram as palavras iniciais de Cristóvão Norte, esta sexta-feira, no debate sobre os passes sociais.
De seguida, o parlamentar recordou que, aquando da discussão do OE 2019, o PSD apresentou propostas de alteração na especialidade com vista a assegurar que os benefícios não se esgotassem nas áreas com grande densidade populacional, onde se concentram as maiores oportunidades e recursos, mas que esta iniciativa se constituísse como uma força transformadora de mobilidade para áreas de menor densidade, periféricas e nas quais se enfrenta um penoso inverno demográfico, zelando, deste modo, pela coesão e atratividade desses territórios. “O PSD não descura os benefícios que da mesma vão resultar, apoiamo-los, mas entende, porém, que esta medida tem que ser boa para todos e não para uma parte, justa para todos e não só para alguns, exequível para todos e não para menos do que se proclama”.
Dirigindo-se às bancadas da esquerda, o social-democrata enfatizou que “esta não pode, não deve ser uma medida para que seja mais barato a quem adquire o passe social ficar à espera do comboio que não vem, do autocarro que não passa, do barco que não navega. Esta não pode, não deve ser uma medida que não alarga a rede, que não leva o transporte onde o mesmo não existe, que agudiza as desigualdades e que leve os excluídos a dizerem passe social para quê se eu nem transporte público tenho. Esta não deve ser uma medida para que quem fica de fora se sinta malogrado, duplamente penalizado: por pagar e não ter benefício e por pagar ainda mais pela monumental encenação com o imposto sobre os combustíveis e a taxa de carbono quando a sua situação de isolamento não lhe oferece qualquer alternativa de mobilidade, sem escolha e sentindo que não conta, entregue a si próprio”.
Cristóvão Norte vincou, de seguida, que esta proposta tem um erro crasso: “onde não há oferta, na esmagadora maioria dos casos não vai haver novas respostas e isso é territorial e socialmente iníquo e tem que ser corrigido. O programa não impõe a criação de novas rotas, não pondera movimentos inter-regionais, trata os territórios de uma forma estanque como se os movimentos pendulares fossem exclusivamente delimitados por artificiais ditames político-administrativos, quase como se erguessem intransponíveis fronteiras, por exemplo entre o Oeste ou Santarém e Lisboa, ou Braga e Viana do Castelo e o Porto, ou outros tantos casos que nos são relatados por responsáveis incrédulos. Esta não devia ser- mas é - uma medida que o Governo teme que dê certo porque não foi devidamente preparada. O Governo quer que dê certo, mas não tanto, quer apenas que vá dando certo. E, se assim for, a equidade pode ser ainda mais colocada em causa, porque esta não é, ou não devia ser, uma escolha que se situe no mero domínio da mera devolução de rendimentos a título indireto, porque não distingue pobre, rico ou remediado, mas sim uma oportunidade para transformar decisivamente a mobilidade e para realizar a igualdade de oportunidades, a todos, a todo o país”.
A terminar, Cristóvão Norte reafirmou eu no PSD “estamos a favor da medida, mas a mesma precisa de muito trabalho para se eliminarem as injustiças e para lhe garantir caracter universal”.
29-03-2019 Partilhar Recomendar
12-04-2019
PSD quer redução para metade do valor das portagens e do preço dos comboios no interior
    Os sociais-democratas consideram que “é hora de o governo compensar quem tem sido mal tratado”.
10-04-2019
“Transtejo e a Soflusa registaram 2500 reclamações de passageiros em 2018”
    Carlos Silva lamentou a falta de resposta do governo para os problemas sentidos pelos passageiros.
29-03-2019
Paulo Rios de Oliveira: “medida dos passes sociais é incompleta e não tem equidade”
    O deputado acrescentou ainda que esta é uma medida “insuficiente e iníqua”.
29-03-2019
“PSD acompanha todas as medidas que tenham como objetivos melhorar a mobilidade e o ambiente”
    Paulo Neves recordou que os sociais-democratas têm um passado que comprova essa aposta.
29-03-2019
Liliana Silva alerta para as desigualdades territoriais decorrentes da medida dos passes sociais
    A deputada afirmou que em Viana do Castelo a verba atribuída não vai permitir melhorar a rede de transportes.
29-03-2019
Bruno Coimbra compara a geringonça a “uma retroescavadora”
    O deputado afirmou que a esquerda, enquanto vai subindo impostos, “vai cavando as diferenças entre Lisboa, Porto e o resto do país”.
29-03-2019
“O PSD é a favor de uma forte aposta no serviço público de transporte”
    Virgílio Macedo reiterou que os sociais-democratas apoiam a redução dos custos dos passes sociais como um fator de motivação para o uso destes transportes.
29-03-2019
Passes socias: PSD lamenta que a medida não tenha o objetivo de servir todos da mesma forma
    Emídio Guerreiro desafiou o PS para uma rápida revisão deste processo para que seja dada uma resposta igual a todos os portugueses.
21-03-2019
PSD apresenta proposta para dinamizar o setor do táxi
    Paulo Rios de Oliveira refere que a iniciativa constitui uma mudança do antigo modelo e pretende contribuir para melhorar e inovação o setor.
21-03-2019
Imobilismo dos restantes partidos está a contribuir para o fim do sector do táxi
    No debate da proposta do PSD, Emídio Guerreiro afirmou que sem alterações este setor está condenado.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas