Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
PSD contesta sistemático adiamento da requalificação do Liceu Camões
Os deputados querem sabem para quando está previsto o início efetivo das obras de requalificação.
O PSD condena o sistemático adiamento da requalificação do Liceu Camões. Numa pergunta dirigida ao Ministro da Educação, os deputados do PSD recordam que já denunciaram por diversas vezes “para a escandalosa diminuição a mínimos nunca vistos do investimento público nas obras de requalificação e manutenção nos estabelecimentos escolares. Uma diminuição também patente na sistemática diminuição de atividade e de investimento da empresa Parque Escolar E.P.E, que em dois anos, ou três Orçamentos de Estado, viu cortados em 40% os montantes previstos para despesas de capital. É caso para se afirmar que o Partido Socialista em dois anos passou do grande paladino da empresa Parque Escolar para seu coveiro, num período de crescimento económico que não é comparável ao esforço de ajustamento e de superação da situação de emergência financeira e de crise económica desenvolvido pelo anterior governo PSD/CDS entre 2011 e 2015”.
Recordando as recentes manifestações de estudantes do Liceu Camões, os deputados recordam todo o historial em torno das obras desta escola. “A escola foi incluída em Agosto de 2009 pelo governo PS no programa da Parque Escolar e o seu contrato programa foi aprovado em Outubro 2010 com valor previsto para requalificação de 18 milhões de euros. “Em início de 2016 o atual Ministro comprometeu-se a avançar o processo com celeridade, afirmando que a requalificação era "prioritária" garantindo em fevereiro de 2016 para o jornal Público “que ainda este ano irá dar-se início ao projeto de intervenção” na Escola Secundária Camões, em Lisboa. A empresa Parque Escolar afirma, em meados de 2016, que estima que os trabalhos se iniciem em meados de 2017 e em setembro de 2016 a Assembleia da República por unanimidade aprova recomendações ao Governo para a reabilitação urgente da Escola Secundária de Camões, em Lisboa. Segundo o Ministério da Educação, era certo que em 2016 seria seguida a tramitação "com vista a abertura do concurso" e que o início das obras "acontecerá logo após a adjudicação da empreitada", garantindo que existia “fonte de financiamento assegurada” para a fase de estudos e projetos de arquitetura, mas só em maio de 2017 é publicada a portaria de encargos. A portaria que autoriza a Parque Escolar, E. P. E., a assumir os encargos no valor de 314.550 euros relativos ao contrato para a prestação de serviços para a alteração e coordenação do projeto de reabilitação da Escola Secundária de Camões. Em dezembro de 2017, apesar do Ministério da Educação ter inscrito no orçamento para 2018 verbas para a requalificação, ficamos a saber que "só talvez em 2019, na melhor das hipóteses, o Liceu Camões em Lisboa possa entrar em obras.". O elevado grau de degradação do edificado, que ficou patente na passagem da tempestade Ana, a falta de condições mínimas denunciadas pelos alunos de janelas que não fecham, infiltrações, buracos no teto, mau estado das canalizações, ginásio com o chão sem aderência, são reveladoras da urgência assumida por todos do início da empreitada de requalificação.”
Tendo em conta toda esta situação, os deputados colocam ao Ministro da Educação as seguintes perguntas:
1- Aberta com um ano de atraso, a fase estudos e projetos de arquitetura para a requalificação do Liceu Camões já foi concluída? Quando está previsto a abertura do concurso e a adjudicação da obra? Para quando está previsto o início efetivo das obras de requalificação do Liceu Camões?
2- Quais são as escolas que verão serem efetivamente iniciadas as obras de requalificação pela Empresa Parque Escolar em 2018?
3- O Governo prevê uma lançar uma nova fase do Programa de Modernização do Parque Escolar?

09-02-2018 Partilhar Recomendar
22-02-2019
Amadeu Albergaria: “o governo cativou a educação”
    O deputado lembrou que Portugal tem a maior carga fiscal de sempre, mas as escolas estão à míngua.
22-02-2019
Os portugueses sentem na pele os efeitos do grave desinvestimento no Serviço Público de Educação
    Segundo Germana Rocha os portugueses estão cansados de ver a execução substituída pela cativação.
22-02-2019
“Também na educação esta foi uma legislatura perdida”
    Pedro Pimpão defende que os portugueses precisam de respostas concretas e não de escapatórias, promessas e anúncios.
22-02-2019
“O Investimento em Educação é fundamental para o futuro do país”
    Margarida Mano considera que as consequências da atual governação estão à vista: professores desmotivados, pais revoltados e assistentes operacionais que escasseiam.
20-02-2019
“Menos 1.500 milhões de euros em investimento público. É isto o fim da austeridade?”
    No debate da Moção de Censura, Emídio Guerreiro frisou que “os problemas do país resolvem-se cumprindo com o que se promete e não com palavras, anúncios e propaganda”.
08-02-2019
Nilza de Sena expressa oposição do PSD a alterações avulsas aos ciclos de estudo
    A deputada considera que o que faz sentido é uma revisão da Lei de Bases da Educação.
31-01-2019
Ana Sofia Bettencourt desafia o governo a dar resposta aos problemas das escolas da região de Lisboa
    No debate de mais uma Petição a solicitar a realização urgente de obras estruturais numa escola, a deputada afirmou que urge encontrar soluções para estes problemas.
31-01-2019
Deputados do PSD denunciam condições de segurança da escola secundária de Ílhavo e exigem requalificação
    Os sociais-democratas eleitos por Aveiro constataram o estado de degradação do edifício.
24-01-2019
Educação Inclusiva: “não basta apregoar inclusão, é preciso praticar a inclusão”
    Margarida Mano adiantou que o governo não acautelou devidamente as condições de operacionalidade do seu diploma.
18-01-2019
“O programa curricular de Estudo do Meio deve ser dinâmico e ajustado às idiossincrasias de cada território”
    Liliana Silva lembrou que o PSD sempre defendeu a flexibilidade do currículo através da autonomia das escolas.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas