Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Violência no Namoro: PSD defende que crime de homicídio seja qualificado
Andreia Neto recordou que a iniciativa visa equiparar o crime de homicídio no namoro ao crime de homicídio no casamento.
“Propomos que os homicídios cometidos contra namorados ou ex-namorados passem a ser qualificados, tal como acontece com os homicídios praticados contra cônjuges ou ex-cônjuges”, disse esta quinta-feira Andreia Neto, em plenário. Segundo salientou, a diferenciação que existe entre o crime praticado na relação de namoro e na conjugal “não tem qualquer justificação, sendo da mais elementar justiça que esta equiparação seja estendida no âmbito de crime contra a vida”.
A deputada lembrou que o “projeto de lei em discussão” foi apresentado aquando de uma visita à Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) realizada para assinalar o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher. “Já nessa data, afirmamos que o crime de homicídio já tem qualificação no âmbito de outro tipo de relações, nomeadamente o casamento. Julgamos que é muito importante que essa qualificação se possa fazer também, no âmbito da relação de namoro”, destacou.
De acordo com Andreia Neto, “a violência no namoro não é, infelizmente, um fenómeno raro. Os dados demonstram que, entre 2014 e 2016, o número de vítimas de violência no namoro aumentou quase 60%, e só em 2016, registaram-se 767 vítimas de violência no namoro”. Assim sendo, “é preciso tratar de forma adequada estes crimes, qualificando-os e agravando a respetiva moldura penal”, defendeu.

15-12-2017 Partilhar Recomendar
05-04-2019
PSD favorável à revisão global da linguagem utilizada nas convenções internacionais relevantes em matéria de direitos humanos
    Teresa Leal Coelho recordou que esta iniciativa resulta de uma resolução do PSD e enfatizou que os sociais-democratas pretendem ir mais longe nesta matéria.
15-03-2019
PSD quer que o governo incremente medidas que permitam a melhoria da capacidade de resposta a situações de violência doméstica
    Sandra Pereira apresentou o Projeto de Resolução do PSD.
13-03-2019
Sandra Pereira considera que precisamos de 365 dias de luta contra a Violência Doméstica
    A deputada reiterou o desafiou do PSD para que se encontrem respostas eficazes para as vítimas.
08-03-2019
Dia da Mulher: “só com o envolvimento de todos conseguiremos remover barreiras e criar uma sociedade mais paritária”
    Laura Magalhães sublinha que “não é o género que dita a capacidade ou competência de um indivíduo”.
07-03-2019
“As vítimas de violência doméstica precisam que o governo ofereça 365 dias de luta para erradicar este flagelo”
    Sandra Pereira reafirmou o compromisso do PSD de combater todas as formas de violência.
08-02-2019
“PSD defende acerrimamente o princípio do aumento da participação das mulheres na vida pública e política”
    Carlos Peixoto frisou que a aprovação da lei da paridade nos órgãos do poder político só foi possível graças à moderação, equilíbrio e sensatez do PSD.
26-10-2018
Projeto do BE que cria os Juízos de Violência Doméstica “é inconstitucional”
    Segundo Carlos Abreu Amorim estamos perante “um desacerto jurídico e um equívoco político”.
26-10-2018
“A violência doméstica é um crime que ainda beneficia de alguma tolerância social”
    Sandra Pereira enfatiza que são necessárias mais ações de formação para as entidades que acompanham as vítimas e políticas abrangentes que ajudem na prevenção deste crime.
12-07-2018
Autodeterminação da Identidade de Género: processo não pode ser feito ao arrepio de valores de segurança e certeza jurídica
    Sandra Pereira considera que o que está em causa é a implementação de uma agenda fraturante promovida pela esquerda radical.
12-07-2018
Identidade de género: “proposta do PSD é a mais moderada, equilibrada e acertada”
    Carlos Peixoto refere que nem após o veto presidencial o Governo, BE, PAN e PS conseguiram encontrar uma resposta sensata e completa.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas