Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Tancos: passados três meses avolumam-se as interrogações
Costa Neves considerou que o que ocorreu é de uma gravidade extrema e exigiu respostas ao Ministro da Defesa.
No debate sobre o “Alegado Furto no Paiol de Tancos”, agendado pelo PSD, Costa Neves confrontou o Ministro da Defesa com um conjunto de questões para as quais, até ao momento, não há respostas: “o que aconteceu em Tancos? Quando e como foi assaltada a instalação militar? O que desapareceu e quem interveio? De quem é a responsabilidade operacional? De quem é a responsabilidade política?” De acordo com o social-democrata, passados três meses, em vez de respostas, avolumam-se as interrogações.
De seguida, o deputado recordou as declarações do Ministro, que afirmou que “«no limite, pode não ter havido assalto» nenhum, sublinhando o deputado que o que aconteceu é de uma gravidade extrema. “Estamos no domínio da Segurança Nacional, logo no núcleo das funções do Estado. Todos o referenciam: o senhor Presidente da República, as forças políticas representadas na Assembleia da República, numa raríssima unanimidade, o próprio Governo, os chefes militares, a opinião pública e publicada. Armas à guarda de quem nos guarda não podem, pura e simplesmente, desaparecer, muito menos nos tempos que correm”.
“Praticamente três meses depois do alegado assalto, está instalada a confusão total: o assalto terá acontecido a 28 de junho, mas, apesar da sua gravidade, o Chefe de Estado Maior General das Forças Armadas e o Ministro da Defesa Nacional são informados um dia mais tarde. Os Serviços de Informação da República tomam conhecimento do desaparecimento das armas pela comunicação social, pelo que a Unidade Anti Terrorista só reúne dois dias depois do presumível assalto. Não são confirmados ou desmentidos rumores de que entidades judiciais terão sido previamente informadas da possibilidade de assalto. A lista confidencial do material roubado aparece nos jornais. Após o alegado assalto, o Chefe do Estado-Maior do Exército fala em desleixo, assume humilhação e exonera os cinco Comandantes de Tancos, para que tudo se apure sem constrangimentos. Duas semanas depois, os exonerados são reconduzidos, certamente porque tudo se apurou. Dois distintos Oficiais Generais, Faria Menezes e José Calçada, nem mais nem menos do que o Comandante Operacional e o Diretor do Pessoal do Exército, passam à reserva”.
Perante este leque de ocorrências, Costa Neves desafiou o Ministro da Defesa a responder às perguntas: “Foi assalto ou simulação de assalto? Quando foi? Quem foi? Como foi? O que desapareceu? E de caminho identifique os responsáveis operacionais pelo que aconteceu e assuma a responsabilidade política”, rematou.

18-09-2017 Partilhar Recomendar
04-10-2017
Hugo Soares acusou António Costa de liderar o “governo da desresponsabilização”
    O líder parlamentar do PSD lastimou a forma como o Primeiro-Ministro se desresponsabiliza de todos os casos.
18-09-2017
Sérgio Azevedo enfatiza que “o que e passou em Tancos é um assunto grave”
    O Vice-Presidente da bancada do PSD sublinhou que o alegado furto no Paiol de Tancos põe em causa a segurança do Estado e compromete Portugal no quadro internacional.
30-06-2017
Pedro Roque chefia missão de alto nível à sede da ONU
    O deputado, que preside à Assembleia Parlamentar do Mediterrâneo, participou ainda numa reunião especial do Conselho de Segurança da ONU.
19-06-2017
Sara Madruga da Costa reuniu com o Comandante da Zona Militar da Madeira
    No encontro foram abordados vários assuntos pendentes com a República.
09-05-2017
Defesa: Bruno Vitorino acusa o PCP de “dizer mal do passado para justificar o seu silêncio no presente”
    O deputado enumerou um conjunto de erros deste governo que foram cometidos com o “silêncio cúmplice” dos comunistas.
29-03-2017
PSD defende o envolvimento dos meios militares na prevenção e combate ao flagelo dos incêndios florestais
    Luís Pedro Pimentel recordou que essa medida ia ser implementada pelo governo liderado pelo PSD.
01-06-2016
Deputados do PSD defendem necessidade de se agilizar o acesso dos jovens da Madeira à carreira militar
    Sara Madruga da Costa e Pedro Roque defenderam igualmente um aumento da participação de mulheres.
12-04-2016
Sara Madruga da Costa visitou radar militar na Madeira
    A visita serviu para a parlamentar perceber a forma como o radar está a funcionar e para conhecer o trabalho levado a cabo pelos militares na referida estação.
20-11-2015
“Cooperação entre a União Europeia e a NATO deve passar a ser uma realidade”
    Ângela Guerra quis saber qual a posição assumida pelo PS em relação à nossa política externa.
28-05-2015
Deputados do PSD presentes na cerimónia de comemoração do Dia do Hospital das Forças Armadas
    O projeto, decidido e realizado pelo atual Governo, celebrou esta quinta-feira o seu primeiro aniversário.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas