Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Ângela Guerra destaca a importância da formação de profissionais de saúde em cuidados paliativos
A deputada enfatizou ainda que é crucial uma aposta no desenvolvimento da rede de cuidados paliativos.
No debate sobre uma iniciativa do CDS-PP referente aos direitos das pessoas doentes em fim de vida, Ângela Guerra frisou que este é um tema da maior importância e talvez um dos que requer maior humanidade por quem o aborda. Para a deputada, esta matéria deve assim ser discutida com serenidade e sem demagogias, sem soluções milagrosas nem facilidades enganadoras, sem preconceitos ideológicos instrumentalizadores do ser humano, porque o que está em causa é demasiado sério e demasiado importante.
Referindo que este Projeto de Lei procura servir de “magna carta” dos direitos das pessoas doentes em fim de vida, a deputara afirmou que procurou-se congregar num único diploma o conjunto dos direitos de pessoas que se encontram numa situação de especial vulnerabilidade e que, por isso mesmo, merecem o reconhecimento do legislador e o apoio e o conforto da sociedade.
“É certo que algumas das soluções propostas pelo CDS podem justificar o esclarecimento do âmbito pessoal dos beneficiários desta lei. Igualmente importará ponderar com o maior cuidado os termos, o modo e a forma de como qualquer eventual informação sobre o prognóstico de vida da pessoa doente que aqui nos ocupa deve ser dado e por quem. Quer isto dizer que, nestes casos tão especiais, a forma de comunicação é tão importante como a informação em si, devendo ter-se especialmente presente que cada pessoa é um caso singular e carece, por isso, de uma abordagem específica que respeite a sua idiossincrasia e a sua condição particular. A formação dos profissionais de saúde em cuidados paliativos é, assim, um aspeto essencial que cumpre não descurar e que não tem ainda merecido suficiente atenção”.
Sublinhando que esta iniciativa deve se enquadrada no contexto mais vasto dos cuidados de saúde prestados às pessoas doentes e em final de vida, nomeadamente nos cuidados paliativos, Ângela Guerra lembrou que o governo do PSD aprovou um conjunto de diplomas e criou uma Comissão Nacional com o objetivo de coordenar a Rede Nacional de Cuidados Paliativos, determinando ainda a constituição de equipas intra-hospitalares de suporte em cuidados paliativos nos estabelecimentos hospitalares do SNS, tendo sido criadas 27 dessas equipas. “Os anteriores Governos contratualizaram igualmente mais de 2100 camas nos cuidados continuados integrados e abriram mais de 200 camas nos cuidados paliativos, criando ainda 11 Equipas Comunitárias de Suporte em Cuidados Paliativos. O objetivo foi o de vir a dar apoio a cerca de 60 mil doentes diretamente e a mais 180 mil pessoas indiretamente e essa é uma tarefa que está ainda em execução”.
Tendo em conta que até o atual Ministro da Saúde reconheceu o mérito destas medidas, a parlamentar frisou que se esperava que ultrapassadas ainda em 2015 as difíceis circunstâncias que o País viveu no passado recente, o atual Governo apostasse mais no desenvolvimento da rede de cuidados paliativos, prosseguindo e reforçando até o esforço dos anteriores executivos.
A terminar, Ângela Guerra frisou que vivemos hoje um tempo singular. “Ao discurso encantatório do governo sucedeu a dura realidade. Às promessas não cumpridas sucedem-se as greves de médicos, enfermeiros, farmacêuticos, técnicos de diagnóstico e terapêutica e outros profissionais do Serviço Nacional de Saúde. Aos amanhãs que cantavam sucede-se o aumento das reclamações dos utentes do SNS. Ao discurso facilitista sucede um brutal aumento das dívidas do SNS. Estamos seriamente preocupados. Sem sustentabilidade e responsabilidade não há sistema público que aguente e direitos dos cidadãos que resistam”.

06-07-2017 Partilhar Recomendar
15-02-2018
“É extraordinariamente débil a situação económico-financeira do SNS”
    Ângela Guerra traçou um cenário negro da Saúde em Portugal, com o caos nas urgências, obras cativadas e doentes que esperam mais de 800 dias por uma consulta.
15-02-2018
Miguel Santos assinala “enorme cinismo político” do PCP
    Perante o regresso dos comunistas ao protesto, o social-democrata recordou que o PCP apoia esta política e este governo.
09-02-2018
Saúde: avaria no INEM é “inaceitável”
    Os deputados do PSD criticam a falta de explicações por parte do Ministro.
08-02-2018
Despedimento de enfermeiros do Hospital Gaia/Espinho prejudica os doentes do SNS e é um insulto para os profissionais
    Luís Vales afirmou que o despedimento destes profissionais menos de um mês depois de terem sido contratados “é uma vergonha”.
08-02-2018
PSD exige explicações ao governo sobre enfermeiros despedidos no Hospital Gaia/Espinho
    Os sociais-democratas questionaram o Ministro da Saúde.
26-01-2018
PSD defende a criação de um serviço de atendimento permanente no Hospital de Espinho
    Luís Montenegro avisou que o sistema de saúde está a funcionar mal naquela região e exigiu uma resposta por parte do governo.
24-01-2018
Saúde: Miguel Santos fala em “hospitais à míngua” e alerta para a falta de resposta das urgências
    Segundo o Vice-Presidente da bancada do PSD, cada vez que o governo se vê confrontado com a necessidade de tomar uma decisão cria um Grupo de Trabalho.
18-01-2018
Esquerda coloca em causa o futuro dos recém-licenciados em medicina e a qualidade de SNS
    Cristóvão Simão Ribeiro recordou que com a esquerda no governo passaram a existir jovens licenciados sem acesso a especialização.
11-01-2018
Regina Bastos e Susana Lamas exigem reversão da redução do horário de atendimento do Centro de Saúde de Sever do Vouga
    As deputada questionaram o Ministro da Saúde sobre esta decisão.
11-01-2018
Direito ao acompanhamento da mulher grávida durante todas as fases do parto constituiu um importante marco no progresso dos direitos dos utentes
    A afirmação por proferida por Laura Magalhães no debate de uma Petição subscrita por mais de 83 mil cidadãos.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas