Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
OPINIÃO / Precisamos Competências, não Estatísticas
O Ministro do Ensino Superior, ao discursar na Universidade do Porto, veio dizer que “ Precisamos de conseguir níveis de qualificação em toda a população activa portuguesa, qualquer que seja a sua idade, níveis de qualificação que sejam compatíveis com o desenvolvimento social e económico e com a produtividade que queremos ter no nosso País”; refere que espera que o “número de licenciados duplique em Portugal, passando de um milhão para dois milhões”.
Estas afirmações com as quais concordo em pleno não mereceriam da minha parte qualquer comentário, se não estivéssemos a falar de um Ministro que teve responsabilidades governativas durante onze anos, nos últimos catorze.
O que de bom e mau está feito deve-se, em larga medida, à sua acção pelo que devia assumir mais as suas responsabilidades.
Falar em termos absolutos de licenciados é redutor, dizer que é preciso duplicar o número quando verificamos que o desemprego já atinge mais de 600.000 pessoas e quase 25% têm curso superior, é curto.
Fundamental é que os licenciados o sejam em áreas que o mercado precise, para já não falar das necessárias competências que devem ter quando saem dos bancos da escola e à capacidade de voltarem a essa mesma Escola para adquirirem competências noutras áreas quando não encontram emprego.
É duro experimentar a frustração de acabar um curso e passar anos a fio a correr para o centro de emprego, não poder constituir família porque não se atingem rendimentos, prolongar a vida em casa dos Pais, não por falta de vontade de autonomização, mas antes porque a vida não proporcionou condições para tal.
Por outro lado, os pais efectuaram enormes sacrifícios pensando que a licenciatura permitiria aos seus filhos um melhor acesso ao mercado, com maiores remunerações e vivem também a sua frustração e a dos filhos.
Esta frustração é alimentada diariamente, a sociedade e as diferentes políticas não têm estimulado o gosto pela apreensão de competências que permitam maior produtividade, conduzem-se as pessoas para cursos que não têm qualquer saída, o problema não pode ser só de discussão estatística, atrás de cada número há uma Pessoa, um Jovem que quer começar a sua vida profissional.
Este é o Governo que mais trabalha para a estatística nesta como noutras matérias, senão vejamos.
Quando foi criada a possibilidade da dupla certificação, aptidão profissional e equivalência curricular, foi-o para pessoas que tinham adquirido competências ao longo da vida, padeiros, pedreiros, pasteleiros, costureiras, diferentes profissões, a quem era dada a possibilidade de adquirirem conhecimentos complementares, efectuarem um exame e adquirirem a qualificação profissional e, ao mesmo tempo, a académica com a atribuição do 9.º ano.
Aquilo que era uma excelente ideia está completamente desvirtuada, os Centros Novas Oportunidades nasceram como cogumelos, deixaram de transmitir competências e limitaram-se a criar a ilusão da atribuição de um grau de ensino, primeiro o 9º. ano e, agora, também o 12.º ano, as Pessoas que frequentam estes cursos não adquirem novas competências, logo não irão contribuir para o aumento de produtividade do País e, ao invés, ficam com a falsa ilusão de que poderão evoluir na sua actividade atingindo melhores remunerações.
Mais uma vez, só ilusão pura, este novo grau académico só vai contribuir para a estatística, esta massificação só veio desvirtuar o que era uma boa ideia, mais uma vez a preocupação não são as Pessoas, as suas novas qualificações e competências e o aumento da produtividade do País, mas sim a estatística.
Cerca de 25% do dinheiro aplicado do Programa Operacional Potencial Humano vai para acções de formação que não trarão ganhos de produtividade ao País.
Mais uma oportunidade perdida com prejuízo para todos.
 
Artigo originalmente redigido para o jornal Diário de Viseu
08-07-2010 Partilhar Recomendar
26-06-2020
Educação: “as vulnerabilidades económicas não devem ser motivo de exclusão”
    De acordo com Isabel Lopes, o PSD preconiza um Programa de bolsas sociais para evitar o abandono escolar.
24-06-2020
Governo não deu às escolas orientações para a preparação do próximo ano letivo
    O PSD avisa que os Agrupamentos de escolas não sabem qual o calendário escolar, nem quais as normas para a constituição de turmas.
24-06-2020
Educação: Governo continua a hipotecar o futuro dos nossos jovens e a comprometer o futuro de Portugal
    O PSD lamenta que o governo seja mais célere a anunciar a realização da Liga dos Campeões em Portugal, do que a anunciar um plano de recuperação para milhares de alunos portugueses.
23-06-2020
Novas irregularidades no programa “Research 4 covid-19” da FCT
    Os deputados do PSD questionam os motivos que levaram o Governo a violar de forma “grave os direitos dos investigadores que se candidataram ao programa referido”.
16-06-2020
Governo deve adotar medidas extraordinárias para as Instituições de Ensino Superior
    O PSD alerta para a necessidade de, no orçamento suplementar, se “responder a esta crise económica e social com mais apoios aos estudantes”, impedindo o abandono escolar.
04-06-2020
Covid-19: PSD defende testes de rastreio aos profissionais dos jardins de infância
    Os deputados do PSD recordam que foi a deteção precoce de “casos positivos de covid-19 entre os profissionais das creches que permitiu travar uma eventual disseminação do vírus”.
18-05-2020
Acesso universal às plataformas digitais no ensino já no próximo ano letivo
   
14-05-2020
Alunos do 11.º e 12.º anos podem ficar sem transporte no regresso às escolas
    Os social-democratas recordam os alertas de entidades, operadoras e municípios de todo o país que “afirmam não ter uma resposta capaz para os estudantes”.
06-05-2020
Escolas devem ter todas as condições sanitárias necessárias para a reabertura
    O PSD questionou o Governo sobre que medidas estão a ser tomadas para a nova realidade das escolas.
06-05-2020
Direitos dos alunos não podem ser colocados em causa
    António Cunha deixou uma palavra de apreço para com as escolas, os seus diretores e corpo docente, pois estes têm sido inteligentes e diligentes na resolução dos problemas das escolas.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
14-07-2020 Comissões parlamentares
15-07-2020 Comissões parlamentares
16-07-2020 Comissões parlamentares
17-07-2020 Comissões parlamentares
22-07-2020 Sessão Plenária
23-07-2020 Sessão Plenária
24-07-2020 Comissões parlamentares
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas