Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Estado da Nação: “um povo contribuinte esmagado, serviços públicos arrasados”
António Leitão Amaro acusou o Governo de ter falhado nas principais promessas que fez para esta legislatura.
“Um povo contribuinte esmagado. Serviços públicos degradados e arrasados! Na Europa, um país ultrapassado e cada vez mais atrasado! O Interior? Queimado e abandonado! Reformismo? Zero concretizado! E o Futuro? Completamente adiado!” Para António Leitão Amaro, este é o “triste Estado da Nação” que António Costa nos deixou.
No debate destinado a avaliar o Estado da Nação, o Vice-Presidente da bancada do PSD contestou a postura de um Primeiro-Ministro que nega tudo. “Mesmo contra a realidade dos números e os sofrimentos nas vidas das pessoas: o senhor nega sempre tudo. Dos serviços públicos que estão no mínimo, à carga fiscal que atingiu o máximo, o senhor nega sempre tudo. Das sucessivas falhas do Estado, ao roubo de Tancos, da gestão danosa na Caixa à multiplicação de famílias socialistas no governo e na administração, o Senhor nega e tenta sempre esconder tudo. Mas é tão curioso como o Senhor, que fez tudo para ter o poder, quando há asneira foge logo da responsabilidade que esse poder lhe deu”.
Dirigindo-se ao governante, o social-democrata enfatizou que é da responsabilidade de António Costa os resultados medíocres desta governação. “É sua a responsabilidade de ter desperdiçado uma oportunidade histórica única, com a melhor conjuntura internacional em décadas e um valentíssimo empurrão do BCE. Mas os vossos resultados são medíocres. E são medíocres medidos pelos vossos próprios critérios. Vejamos o que prometeu aqui há 4 anos. Senhor garantiu que ia trazer a paz social, mas as greves aumentam sem fim e os conflitos coletivos também. Só na Saúde este ano já se perderam mais 72 mil dias de trabalho. Prometeu acabar com a emigração, mas desde 2016 já 300 mil portugueses saíram do País. Prometeu um crescimento que nos iria aproximar da Europa, mas Portugal cresce menos que todos os Países com quem compete e se compara. Prometeu reforçar os serviços públicos, mas afinal causou tal degradação. Prometeu que ia virar a página da austeridade, mas trouxe um aumento da carga fiscal para o máximo de sempre, e um corte no investimento público para o mínimo de sempre”.
António Leitão Amaro recordou ainda a promessa de um Simplex que faria as vacas a voar, mas os portugueses ficaram à espera e a desesperar. “À espera e a desesperar por um meio de proteção civil que não chegava, pela consulta ou a cirurgia que é adiada, do barco que se atrasou ou do pagamento que a Segurança Social faltou”.
A terminar, o parlamentar enfatizou que os portugueses não perdoarão a este governo e ao seu Primeiro-Ministro por “pensar apenas em si e no controlo do poder, ter desistido de reformar, de lutar por mais e condenaram o país à espera e tantos portugueses a desesperar”.

10-07-2019 Partilhar Recomendar
15-07-2010
Adão Silva acusa Governo de não conseguir combater o desemprego
    Social-democrata lembrou que são mais de 600 mil os portugueses nesta situação.
15-07-2010
Miguel Macedo acusa o Primeiro-Ministro de fazer “um discurso de insensibilidade social e de autismo político”
    Líder Parlamentar do PSD quer que José Sócrates ponha os pés no chão e saia do “país das maravilhas”.
Início Anterior
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas