Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
“Portugal continua a figurar nos relatórios internacionais como um mau aluno em matéria de combate à corrupção”
Rui Cruz refere que o governo “não soube, ou não quis, dar mais força, profundidade e eficácia à investigação criminal”.
“Volvidos dois anos, após a criação da Procuradoria Europeia, ela chegará por fim a Portugal”. Foi com esta frase que Rui Cruz iniciou a sua intervenção, esta quinta-feira, no debate da Proposta do governo. Segundo o deputado, o Conselho Europeu criou em 2017 uma Procuradoria Europeia, com competência para investigar, processar judicialmente e levar a julgamento autores e cúmplices de crimes e infrações lesivas dos interesses financeiros da União e dos seus Estados-membros. “É um mecanismo de cooperação reforçada, com competências para o exercício da ação penal nos Estados-Membros participantes, que trata de crimes complexos, que envolvem vários agentes, mecanismos fraudulentos bem elaborados e diversas jurisdições. Em que diferenças nos sistemas jurídico-penais, incertezas quanto à jurisdição, dimensão dos recursos envolvidos e, acima de tudo, diferentes prioridades atribuídas à investigação pelos Estados, acrescentam dificuldades. A instituição da Procuradoria Europeia procura ultrapassar estes obstáculos ao funcionar como instância única em todos os Estados-Membros participantes”.
De seguida, Rui Cruz referiu que, volvidos cinco anos, opera-se uma revisão integrada de três instrumentos jurídicos da União, adequando a Lei nacional. “A curta experiência de aplicação prática destes instrumentos já revelou várias entropias, aparentemente e de início, mal ponderadas. Realmente, torna-se difícil, encontrar uma iniciativa legislativa irrepreensível, desde a sua génese à sua prolação. Efetivamente, no governo, rápido e bem não há quem”.
Declarando o apoio do PSD a estes aperfeiçoamentos de combate à corrupção e à fraude, o social-democrata alertou que Portugal continua a figurar nos relatórios internacionais como um mau aluno em matéria de combate à corrupção. “A Ministra não soube, ou não quis, dar mais força, profundidade e eficácia à investigação criminal. Deveria ter-se empenhado muito mais no combate à corrupção, que mina e prejudica o crescimento, não a menorizando como prioridade. Dir-se-ia que o governo esteve num estado contemplativo, contemplando as dificuldades sem lhe dar solução. Aos tribunais faltou mais autonomia operacional e funcionários especializados. À investigação faltaram mais meios e medidas, novas estratégias e mais motivação”.

04-07-2019 Partilhar Recomendar
27-05-2010
PSD dá hipótese ao PS de alterar “aberração jurídica” relativa ao crime continuado
    Em causa está a norma aprovada pelo PS que permite que um indivíduo que cometa vários crimes de violação sobre uma mesma pessoa seja pudido apenas por um crime.
27-05-2010
José Pedro Aguiar-Branco e Fernando Negrão questionam Procurador-Geral da República
    Em causa está o destino dos despachos de arquivamento proferidos no âmbito do processo de acompanhamento «n.º 62/2009 – Livro H», que envolve o Primeiro Ministro. Os deputados querem que as últimas duas respostas dadas pelo Procurador-Geral da República em relação a este processo sejam desclassificadas [foram classificadas como «confidenciais» perante os serviços da Assembleia da República], de modo a que possam ser “integralmente disponibilizadas no respectivo site e estar, desse modo, acessíveis a todos os cidadãos, incluindo os senhores jornalistas”.
19-05-2010
PSD apresenta alterações ao Código Penal e ao Código de Execução de Penas e Medidas Privativas da Liberdade
    As alterações propostas pelo PSD incidem sobre matérias de Crime Continuado e Liberdade Condicional (Código Penal) e sobre matéria de Regime Aberto no Exterior e Licenças de Saída Jurisdicionais (Código da Execução das Penas e Medidas Privativas da Liberdade).
19-05-2010
PSD apresenta alterações ao Código de Processo Penal
    Deputados defendem que, uma vez concluída a avaliação à reforma penal de 2007, é momento de se proceder a alterações cirúrgicas ao Código de Processo Penal, na sequência de recomendações do Observatório Permanente de Justiça Portuguesa
19-05-2010
PSD propõe alteração ao período das férias judiciais
    Deputados consideram que o Decreto-Lei 35/2010, de 15 de Abril, embora vise corrigir um problema criado pelo Governo na anterior legislatura, poderá representar um factor de perturbação, contribuindo para o avolumar da incerteza e insegurança jurídicas.
14-05-2010
PSD denuncia atrasos na finalização dos programa de apoio ao empreendedorismo e à criação do próprio emprego (PAECPE)
    Paulo Baptista Santos dirigiu um conjunto de perguntas ao Secretário de Estado do Emprego e da Formação Profissional, com carácter de urgência
06-05-2010
PSD preocupado com aumento dos atrasos dos processos nos tribunais
    Deputados questionam o Ministério da Justiça na sequência da publicação recente de dados sobre o movimento processual nos tribunais de 1ª instância no ano de 2009.
23-04-2010
PSD concorda com a possibilidade dos advogados romenos e búlgaros poderem exercer a sua profissão no nosso país
    A questão é decorrente da entrada destes dois países na União Europeia
22-04-2010
“O PS adiou, durante anos, um combate sério e rigoroso à corrupção”
    Fernando Negrão lamentou a postura dos socialistas em relação ao fenómeno
22-04-2010
Corrupção: PS apostou na quantidade e esqueceu-se da qualidade
    Francisca Almeida recordou que graças ao PSD existe uma Comissão de Inquérito para acompanhar este fenómeno
Início Anterior Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas