Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Saúde: “governo falha todos os dias para com os cidadãos mais vulneráveis”
Ricardo Baptista Leite sublinhou que “quem não vai ao terreno, quem não fala com os doentes, quem não ouve os profissionais, nunca poderá ter noção das dificuldades dos cidadãos, nem de como governar adequadamente o país”.
“O Ministro das Finanças afirmou que hoje há um investimento de mais 1600 milhões de euros por ano no Serviço Nacional de Saúde do que com o Governo anterior. Disse ainda que «são mais 11.800 profissionais na saúde, o que representa um aumento da despesa com pessoal de 25%.» Pergunto a esta câmara: Se há mais dinheiro e mais profissionais, porque é o Serviço Nacional de Saúde está pior? Porque é que os hospitais dizem que têm menos profissionais disponíveis do que em 2015? Porque é que todos os indicadores da saúde do país demonstram a degradação da qualidade dos cuidados de saúde em Portugal? Porque é que os doentes esperam cada vez mais tempo por uma consulta, uma cirurgia ou um exame? Só pode haver uma resposta. Se há mais dinheiro, e mais profissionais e o SNS continua a degradar-se a olhos visto, então só pode ter falhado uma coisa: falhou o Governo”. Foi a constatação de que o governo falhou que Ricardo Baptista Leite iniciou a sua intervenção, esta quinta-feira, no debate agendado pelo PSD para discussão das “dificuldades no acesso dos cidadãos à saúde”.
De acordo com o social-democrata, o executivo falhou ao cativar os orçamentos na saúde e ao desinvestir no Serviço Nacional de Saúde. “Ao longo destes quatro anos, foram prometendo investimentos em áreas necessitadas. E nos orçamentos de Estado, um após outro, aprovados sempre com o apoio entusiástico do Bloco e PCP, foram incluindo verbas para esse investimento. Mas ano após ano, quando depois olhamos para a execução desses mesmos orçamentos, percebemos que a regra foi a do não investimento, ficando a execução das verbas sistematicamente abaixo dos 50%. Mais, prometeu o governo que iria investir em novos equipamentos hospitalares e na modernização de outros. Nem uma coisa nem outra. Não aconteceu nada. Que o digam as populações do Algarve, do Alentejo, do Seixal, de Lisboa, de Coimbra ou de Viseu. Em 4 anos, depois de tantas promessas, nem um novo hospital saiu do papel. É caso para o Governo dizer: olhem para o que o Governo orçamenta, mas não olhem para o que o Governo faz”.
De seguida, o coordenador do Grupo Parlamentar do PSD na Comissão de Saúde sublinhou que o governo falhou ao não perceber que os profissionais de saúde são o pilar estruturante da qualidade do SNS. “Destratados ao longo destes quatro anos, dos médicos aos enfermeiros, dos farmacêuticos aos técnicos de saúde, todos estão revoltados pelas sucessivas faltas de consideração de que têm sido alvo. Não há memória de tantas greves e de tamanha tensão social no serviço público de saúde. E 2019 já promete bater todos os recordes. Trata-se de um Governo que não aposta nos seus profissionais nem faz qualquer planeamento das suas necessidades”. Em suma, refere Ricardo Baptista Leite, “estamos perante um Governo que falhou na saúde porque é um Governo que falhou às pessoas. Falhou o Governo na essência da sua missão porque falha todos os dias para com os cidadãos mais vulneráveis e em maior sofrimento no nosso país. As pessoas que dependem do serviço público de saúde e não têm outros recursos, nada podem fazer mais senão esperar. E esperar. E esperar. E desesperar perante um SNS que não responde às suas necessidades mais básicas”.
Perante esta atuação do executivo, o social-democrata acusou o Ministro das Finanças de gerir “as finanças do Serviço Nacional da Saúde, sentado atrás do seu computador, agarrado à folha Excel. Portanto, hoje compreende-se melhor porque falhou o Governo de forma clamorosa na saúde: quem não vai ao terreno, quem não fala com os doentes, quem não ouve os profissionais, nunca poderá ter noção das dificuldades dos cidadãos, nem de como governar adequadamente o país”.
A terminar, Ricardo Baptista Leite enfatizou que o país precisa urgentemente de mudar de rumo. “Precisamos de investir mais e melhor na saúde. Precisamos de um Governo que atribua um médico de família para todos os Portugueses. Precisamos de um Governo que assegure que todas as consultas, todas as cirurgias e todos os exames complementares, sejam realizados a tempo e horas, não ultrapassando os limites clinicamente aceitáveis. Precisamos de um Governo comprometido a investir significativamente mais e melhor nas políticas de saúde pública, sem as quais não iremos conseguir reduzir a carga da doença no nosso país. Precisamos de um Governo que aposte na promoção da saúde e do bem-estar das pessoas e não apenas na reação à doença. De assumir como prioridades a saúde mental, o envelhecimento ativo e a proteção dos mais vulneráveis. Precisamos de um Governo que invista nos cuidadores informais e nos cuidados domiciliários; Que invista nos cuidados continuados, paliativos e em fim de vida. De um Governo que promova a humanização do Serviço Nacional de Saúde e que valorize o maior ativo do SNS que são os seus profissionais. No fundo, precisamos de um Governo que trabalhe em prol dos interesses dos nossos concidadãos e que assuma a saúde dos Portugueses como prioridade”.
27-06-2019 Partilhar Recomendar
19-02-2020
“Os portugueses têm assistido a uma crescente e evidente deterioração das condições de acesso ao SNS”
    Sandra Pereira refere que essa deterioração é particularmente visível nas cirurgias, consultas hospitalares de especialidade e nos exames complementares de diagnóstico e terapêutica.
12-02-2020
Inoperacionalidade dos helicópteros do INEM compromete meios de socorro às populações
    Os deputados do PSD estão preocupados com uma série de falhas detetadas no sistema de emergência médica helitransportada do INEM.
12-02-2020
É inadmissível que existam hospitais do SNS que não adquiram os medicamentos que os seus doentes precisam
    Álvaro Almeida fala numa “falta de financiamento” que resulta em problemas no acesso aos cuidados de saúde.
06-02-2020
Deputados do PSD reclamam nomeação de diretor clínico para o Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga
    António Topa, Helga Correia e Carla Madureira e questionaram a Ministra da Saúde.
05-02-2020
PS votou contra a criação de camas de cuidados continuados
    Álvaro Almeida criticou a irresponsabilidade dos socialistas.
04-02-2020
Álvaro Almeida: propostas do PSD garantem um acesso mais atempado e equitativo dos portugueses aos serviços de saúde
    O deputado considera que o problema da falta de acesso dos utentes aos serviços do SNS é a marca da governação falhada do PS na área da saúde.
03-02-2020
PSD defende uma redução de 15% dos custos com médicos tarefeiros
    Rui Cristina recordou que a própria Ministra da Saúde descreveu esta situação como “um cancro que está a percorrer o SNS”.
10-01-2020
650 mil portugueses sem médico de família comprovam o falhanço da governação socialista
    Referindo-se às promessas do governo, Rui Cristina lembrou igualmente o novo hospital do Algarve que continua sem sair do papel.
10-01-2020
Governo infligiu uma degradação sem precedentes ao SNS
    Alberto Machado denunciou as consequências das cativações no setor da saúde.
10-01-2020
Ricardo Baptista Leite: “este é um Orçamento que faz mal à saúde”
    O Vice-Presidente da bancada do PSD alerta que os portugueses assistirão, em 2020, à continuação da deterioração do Serviço Nacional de Saúde.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas