Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
“O diálogo e a negociação são marcos fundamentais na construção das relações laborais”
Pedro Roque considera que a busca pelo interesse comum está nos antípodas da instrumentalização dos trabalhadores e da sua utilização como peões no combate ideológico.
No debate de urgência sobre o “mercado de trabalho”, Pedro Roque iniciou a sua intervenção enfatizando os princípios que norteiam o PSD nesta matéria. “Pautamo-nos pela moderação e pelo equilíbrio. Por isso, ao longo de décadas, promovemos o instituto da Concertação Social, fundado, aliás, em Portugal, sob a égide de um governo social-democrata”.
De acordo com o parlamentar, a legislação laboral que vigora em Portugal tem resultado do diálogo e dos equilíbrios alcançados. “Em virtude do Acordo Tripartido, assinado em 15 de junho de 2018, e consequente aprovação da Proposta de Lei, na generalidade, viabilizada pelo PSD, encontramo-nos agora perante a necessidade de, antes do debate na especialidade, salientar que quanto a esta matéria o PS tem diante de si dois caminhos claros que pode seguir: ou segue a via da moderação, respeitando os Parceiros Sociais, cingindo as suas propostas de alteração e o seu sentido de voto ao espírito do Acordo Tripartido, mantendo o Código do Trabalho num patamar de equilíbrio. Ou, inversamente, segue a via daqueles que, neste Parlamento e na rua, reafirmam princípios ideológicos radicais através de proclamações panfletárias continuando a promover a «luta de classes» como o fim último da relação laboral. Desprezam a Concertação Social, querem reverter os seus “outputs” e não se preocupam com o efeito inibidor que a rigidez legislativa causa ao desenvolvimento económico. Efeito esse que acaba por se voltar contra aqueles que devem ser protegidos, os que necessitam de emprego e que vivem dos rendimentos do seu salário”.
No que respeite à posição do PSD, sustenta o parlamentar, não subsistem dúvidas de qual o caminho que o interesse nacional determina como mais acertado. “Para nós o diálogo e a negociação são marcos fundamentais na construção das relações laborais. É no equilíbrio proporcionado pelo diálogo institucional, assente no tripartismo que se funda a construção de uma legislação laboral que simultaneamente garante direitos a quem trabalha e desenvolvimento económico. É no diálogo, na concertação de posições e construção de pontes de entendimento que empresas e trabalhadores podem prosseguir o «interesse comum»: sem empresas prósperas não há emprego, do mesmo modo que sem trabalhadores, com direitos e profissionalmente motivados, não existem empresas”.
A terminar, Pedro Roque sublinhou que é necessário que o PS se consciencialize que, em matéria laboral, não existem terceiras vias: “ou se está com a Concertação Social, ou se está contra ela”.
31-05-2019 Partilhar Recomendar
28-06-2013
Fundo de compensação do trabalho “é um marco histórico na garantia dos direitos dos trabalhadores”
    A garantia foi deixada por Adriano Rafael Moreira no Plenário.
28-06-2013
Fundo de compensação do trabalho: Adão Silva considera que estamos perante uma boa proposta
    O Vice-Presidente da bancada do PSD saudou o empenho do Executivo neste documento.
30-01-2013
“O SNS e o sistema de segurança social são uma importante vitória da democracia”
    Adão Silva destacou a importância destes sistemas e da sua sustentabilidade.
30-01-2013
Clara Marques Mendes destaca importância das cantinas sociais
    A social-democrata entende que se trata de uma medida de coesão social.
Início Anterior
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas