Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
“Não podemos continuar a privilegiar o descartável num planeta que não o é”
Bruno Coimbra considera que “o plástico é hoje uma calamidade” e que é preciso agir.
“Estamos a correr contra o tempo. Hoje, é por demais evidente que estamos a correr contra o tempo e a perder a batalha para a qual estamos convocados a nível ambiental. Alterações climáticas, fenómenos extremos, contaminação por microplásticos, são diferentes faces de um só problema: o resultado da ação humana no planeta”. Estas foram as palavras iniciais de Bruno Coimbra, esta quinta-feira, no debate de um Projeto que determina a necessidade de alternativa à disponibilização de sacos de plástico ultraleves e de cuvetes em plástico nos pontos de venda de pão, frutas e legumes.
De seguida, o parlamentar afirmou que estamos a correr contra o tempo, pois estes são problemas que o tempo não vai resolver por si só, apenas agudizar. “A verdade é que, por mais difíceis que sejam as alterações comportamentais que temos de assumir enquanto sociedade, não podemos continuar a privilegiar o descartável num planeta que não o é. Estamos a correr contra o tempo, pois já nem falamos dos problemas da propagação descontrolada e da poluição dos plásticos lá longe, nas correntes do pacífico ou em ilhas paradisíacas do índico transformadas em lixeiras de plástico a céu aberto. Nem mesmo essa errada e confortável ilusão de distância do problema nos é permitida agora. O problema está aqui, na soleira da nossa porta”.
De acordo com o social-democrata, todos os dias somos confrontados com novas notícias: o Estuário do Douro inundado de microplásticos, Praias de Tavira cobertas por marés de lixo, o peixe contaminado que pomos nos nossos pratos e que damos a comer aos nossos filhos. Isto tudo, adianta, porque o plástico, esse material extraordinário, resiliente, versátil e tão útil, é hoje uma calamidade.
Dirigindo-se às restantes bancadas, o parlamentar alertou que “é preciso que as nossas ações mostrem que os estamos a ouvir, e que o muito que já fizemos, seja amplamente superado pelo que ainda podemos fazer: as nossas ações têm de ser grandes o suficiente para falarem mais alto do que o ensurdecedor ruído que o planeta tem feito exigindo mais de nós. Assim não nos falte a vontade nem a coragem política”.
“Temos de fazer um esforço conjunto para encontrar soluções com vista à substituição gradual, mas efetiva do plástico descartável no quotidiano dos cidadãos. Um esforço que engloba o recurso a novos materiais, novos designs, novos hábitos, novas fileiras de reciclagem e novos empregos daí decorrentes.” O PSD defende que uma Economia forte e um Ambiente saudável não são inimigos, não são opostos, podem e devem coexistir e potenciar-se”.
No que respeita à atuação do PSD no governo, Bruno Coimbra recordou que 2em 2015 fizemos nascer o Compromisso para o Crescimento Verde, que envolveu mais de uma centena de organizações da sociedade civil, consolidando políticas e reformas, e colocando Portugal na liderança da economia verde. Desenhámos o Plano Estratégico para os Resíduos Urbanos, que trouxe ambição na reciclagem e na reutilização de resíduos. E com a Fiscalidade Verde, gerámos a maior mudança comportamental da sociedade portuguesa, reduzindo drasticamente a utilização dos muito nocivos sacos de plástico leves. No que diz respeito ao Plástico, operámos a maior mudança de hábitos de vida dos portugueses com benefício para todos. Mais recentemente, apresentámos projetos para o cumprimento das metas de redução de resíduos de plástico. Apontámos ao fim da utilização de louça descartável de plástico na restauração, e à sua substituição por materiais 100% biodegradáveis. Viabilizámos e melhorámos projetos para implementação de um sistema nacional de incentivo e depósito de embalagens de bebidas. Mesmo na discussão do Orçamento do Estado para 2019, voltámos ao tema, propondo e garantindo a eliminação de uma proposta do governo, direcionando a mesma para o desincentivo à utilização dos sacos-de-plástico de maior gramagem. O PSD tem tido um papel muito ativo na defesa de um melhor ambiente, partilhando conhecimentos e vontade política para minorar, em Portugal e no Mundo, o flagelo do plástico e promover a economia circular”.
A terminar, Bruno Coimbra reiterou a ideia de que estamos numa corrida contra o tempo. “Os nossos índices de reciclagem estão muito aquém do necessário. É imprescindível desbravar o caminho da substituição de componentes de embalagens, que permitam alcançar o mesmo fim. Por tudo isto, estamos disponíveis para viabilizar o Projeto que aqui hoje discutimos e a detalhar a discussão e a melhoria do mesmo em sede de especialidade, no grupo de trabalho que a Comissão de Ambiente criou para o efeito”. “Precisamos de uma nova consciência coletiva, inspirada e impulsionada pelo sentido de urgência que temos diante de nós. Esta é uma luta em que não há lados. Não há comunistas, socialistas, social democratas, bloquistas, ou centristas. Contra a natureza, ninguém ganha. Contra o planeta ninguém sai vitorioso. Perdemos todos. Acredito que podemos convergir nas matérias fundamentais, para concretizarmos mudanças para um mundo e para um futuro melhor”, concluiu o parlamentar.

11-04-2019 Partilhar Recomendar
16-04-2019
“As alterações climáticas constituem um dos maiores desafios que a humanidade tem pela frente”
    O parlamentar sublinhou que o PSD sempre colocou na sua agenda e na sua ação política o ambiente e o clima.
11-04-2019
Berta Cabral: “o ambiente pode contar com o PSD”
    A deputada considera que é fundamental dar continuidade à mudança de mentalidades.
11-04-2019
António Topa: o plástico tornou-se um problema sério para a humanidade
    O parlamentar considera que é urgente atuar e encontrar alternativas ao seu uso.
11-04-2019
Proibição da venda de frutas e legumes acondicionados em cuvetes que contenham plástico ou poliestireno trará custos para os produtores agrícolas
    António Lima Costa manifestou a preocupação dos sociais-democratas com esta situação.
11-04-2019
Redução do uso do plástico: José Carlos Barros sublinha o sucesso das medidas tomadas pelo governo liderado pelo PSD
    Entre outros sucessos, adianta o deputado, o executivo conseguiu que o consumo dos plásticos leves caísse 98%.
15-03-2019
Emília Cerqueira: PCP, PEV e BE estão a tentar fazer “prova de vida eleitoral”
    A deputada censurou o esforço destes partidos de fingirem que não fazem parte do governo.
18-01-2019
“Não podemos deixar de nos assustar com a impressionante quantidade de plásticos existentes nos oceanos”
    Jorge Paulo Oliveira declarou que precisamos caminhar no sentido de que todas as embalagens sejam recicláveis, que o consumo de plásticos de uso único seja reduzido e que o uso de microplásticos seja restringido.
10-01-2019
António Ventura: “as palavras do governo são sucata”
    O deputado considera que com tanto incumprimento da palavra por parte do governo, a mesma já não tem nenhum valor.
19-12-2018
Bruno Coimbra: em matéria ambiental não se pode contar com Os Verdes
    O deputado recorda que o PEV nem conseguiu que o PCP votasse favoravelmente a ratificação do Acordo de Paris.
05-12-2018
José Carlos Barros lamenta “erros de orientação política” do Programa Nacional da Política do Ordenamento do Território
    O deputado criticou a “visão centralista” introduzida pelo governo no Programa.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas