Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Ensino Superior: atuação do governo “marcada pela falta de ambição, desorientação, incapacidade de concretização e demagogia”
Margarida Mano afirmou que a intenção do PSD é “levar o Ensino Superior mais longe, com Mérito, Autonomia e Responsabilidade”,
O PSD levou a debate, esta quarta-feira, um conjunto de iniciativas que visam “levar o Ensino Superior Mais Longe, com Mérito, Autonomia e Responsabilidade”, a olhar para os estudantes, as instituições, as regiões, o país, e para os problemas graves que se encontram hoje, e se perspetivam no futuro, sem resposta.
Em nome do PSD, Margarida Mano começou por lamentar que, nas áreas do ensino superior e da ciência, a atuação do governo fique “marcada pela falta de ambição, por desorientação, por incapacidade de concretização e por demagogia”. Considera a Vice-Presidente da bancada do PSD que os Acordos de Legislatura são o melhor exemplo dessa falta de ambição. “Só quem se satisfaz com poucochinho, ou considera que estas áreas pouco interessam, assume como programa de legislatura o mesmo que um governo sob assistência financeira pode dar: o compromisso de que as instituições de ensino superior receberiam em 2019 o mesmo que recebiam em 2015. À falta de ambição e de estratégia inicial juntou-se a falta de palavra. Hoje, sabemos que o Governo não cumpriu o acordo de legislatura em 2017, não cumpriu em 2018 e não cumpre em 2019. Universidades e Politécnicos reclamam a insuficiência de verbas para despesas já assumidas e impostas pelo governo”.
De seguida, a parlamentar enfatizou que para o PSD levar o ensino superior mais longe “significa afirmar uma estratégia para o seu crescimento, diversificação e alargamento, centrada nas pessoas e na sociedade, sem, para tal, se prolongar em marketing político enganoso e totalmente desfasado da realidade”. Assim, adianta a parlamentar, o PSD centra as suas políticas de ensino superior na criação de oportunidades nos territórios de baixa densidade populacional e na afirmação da língua portuguesa no mundo. “As propostas apresentadas pelo PSD de um regime de estímulo ao ensino superior em baixa densidade, incentivando a criação de ciclos de estudo de dupla titulação e a criação de áreas de excelência científica, inserem-se neste contexto. Para o PSD as políticas públicas de ensino superior têm de ser pautadas pela clareza de princípios, pela valorização do mérito e por um reforço da qualidade e autonomia aliados à responsabilidade. Neste âmbito, clarificamos o conceito de propina, resolvendo nas taxas e emolumentos as injustiças menos mediáticas que não interessam ao Governo, e apresentamos a primeira alteração ao regime jurídico da avaliação do ensino superior, no sentido de o adequar aos padrões europeus de referência”.
A terminar, Margarida Mano frisou que para o PSD o conhecimento é a base de valor do desenvolvimento moderno. “Para isso é crítico: investir no Ensino Superior e na Ciência, criar nos jovens uma cultura de mérito e responsabilidade e criar uma cultura de verdadeira coesão territorial, em que todos têm acesso às mesmas oportunidades. O PSD tem a visão posta no futuro, enquanto este Governo governa em nome de um passado idílico que quer recuperar, para si, mas para mais ninguém. Portugal não pode esperar”, rematou a deputada.

27-03-2019 Partilhar Recomendar
27-03-2019
Universidades e Politécnicos podem ser uma alavanca para aumentar a coesão entre regiões
    Nilza de Sena considera que o executivo “falhou redondamente” na diminuição destas desigualdades.
27-03-2019
Ensino Superior: PSD quer que o governo crie um regime de incentivos para os estudantes lusodescendentes e portugueses emigrados
    José Cesário lamenta que das 3500 vagas, apenas 247 tenham sido ocupadas no último concurso.
27-03-2019
PSD defende clarificação do que são as despesas de frequência do Ensino Superior
    Duarte Marques adiantou que os sociais-democratas defendem que se o estudante já paga uma propina, há um conjunto de exercícios que o Estado não pode cobrar.
27-03-2019
“Com este governo tudo piorou nos territórios de baixa densidade”
    Num debate sobre Ensino Superior, Álvaro Batista afirmou que o PSD quer promover a fixação de população nas zonas mais despovoadas.
27-03-2019
Germana Rocha: “a estratégia deste Governo é a propaganda”
    A deputada considera que esta é uma “legislatura perdida”.
27-03-2019
Orçamento do Estado continha medidas castradoras da autonomia das instituições de ensino superior
    Liliana Silva colocou em evidência as consequências dessas medidas.
27-03-2019
PCP é cúmplice do subfinanciamento das instituições do Ensino Superior
    Laura Magalhães alertou que em pleno mês de março há 11 mil estudantes que ainda não sabem se terão bolsa de estudo.
15-02-2019
Propinas: o que esperar de um governo que diz uma coisa num dia e outra no seguinte?
    Para Margarida Mano esta foi uma “legislatura perdida” devido à impossibilidade de conjugar uma “cegueira ideológica” com as políticas necessárias para o país.
15-02-2019
Ensino Superior nunca foi uma prioridade do BE e do PCP nas negociações dos Orçamentos
    Duarte Marques refere que a defesa dos estudantes não é importante para estes partidos e por isso sempre ficou fora dos Orçamentos.
15-02-2019
“Portugal tem uma das mais baixas taxas de alojamento estudantil da Europa”
    Manuela Tender entende que “proporcionar alojamento a custo acessível aos estudantes deslocados é um fator decisivo para promover a igualdade de acesso e para esbater as desigualdades sociais e económicas”.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas