Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Álvaro Batista: “com o governo das esquerdas 1 em cada 4 trabalhadores são precários”
O social-democrata referiu-se à consciência pesada das esquerdas que prometeram reduzir a precariedade laboral e fizeram precisamente o contrário.
No debate sobre a regulamentação do trabalho em Call Center, agendado pelo PS, Álvaro Batista sublinhou que este é mais um debate motivado pela consciência pesada do PS e da esquerda radical. Consciência pesada das esquerdas porque, tendo prometido reduzir a precariedade laboral, fizeram precisamente o contrário. Hoje há em Portugal quase 900.000 trabalhadores precários, mais 73.000 do que em 2011, quando a Troica chegou ao nosso país. Com o governo das esquerdas 1 em cada 4 trabalhadores portugueses são precários. Consciência pesada porque há hoje nos call center mais de 80.000 trabalhadores, quase todos precários, que se queixam de condições de trabalho insalubres, queixam-se de falta de fiscalização, queixam-se que o atual governo não fez nada por eles. Queixam-se trabalhadores e sindicatos da falta de ergonomia, de assédio moral, de instalações insalubres, de problemas respiratórios, de dificuldades auditivas, de elevados índices de depressão, de problemas na visão e nas cordas vocais”.
De seguida, o social-democrata acusou o PS e a esquerda-radical de procurarem enganar os trabalhadores. “Enganá-los com promessas de estudos e conselhos ao ministério do trabalho. Não sendo os problemas de agora, o governo teve o tempo todo desde o início da legislatura, para estudar os problemas destes trabalhadores. Se não o fizeram, foi porque não quiseram”, sustenta o deputado.
Dirigindo-se às bancadas da esquerda, Álvaro Batista desafiou os deputados a explicarem a estes trabalhadores porque é que só agora é que se lembraram deles. “Expliquem-lhes, já agora, porque é que governando há quase 4 anos, ainda não fizeram nada por estes 80.000 trabalhadores e agora preferem fazer teatros em vez de resolverem os problemas destas pessoas. Hoje já toda a gente sabe que os projetos de resolução não servem para nada se o governo não os quiser cumprir. Toda a gente sabe que quando as esquerdas não sabem ou não querem resolver os problemas, prometem estudá-los”.
A terminar, Álvaro Batista afirmou que estes trabalhadores merecem melhor.
15-03-2019 Partilhar Recomendar
29-05-2019
Mercês Borges alerta para a ausência de respostas para o envelhecimento populacional
    A deputada afirmou que é crucial olhar para estas pessoas com enorme respeito e procurar as respostas mais adequadas.
13-05-2019
Cativações e cortes no investimento. “Chama a isto boa gestão das contas públicas?”
    Fernando Negrão acusou António Costa de fazer um “brilharete nas contas” à custa de corte no investimento.
09-05-2019
“Em 2018 havia mais 73 mil precários do que no ano da troika”
    Para Susana Lamas este é o “retrato da incapacidade do governo”.
09-05-2019
Clara Marques Mendes: “Portugal é um dos países com as maiores taxas de precariedade da União Europeia”
    A deputada considera que “o governo falhou”.
02-05-2019
António Costa “foi cúmplice” da chegada do país à bancarrota
    Fernando Negrão afirmou ter vergonha desse governo socialista que levou o país à bancarrota.
26-04-2019
Governo está a atrasar propositadamente o processo de integração dos precários
    Segundo Álvaro Batista isso acontece porque o executivo está a utilizar os fundos comunitários para pagar a estes trabalhadores.
26-04-2019
Carla Barros: nem no tempo da troika havia tantos precários
    A deputada alerta que hoje há mais 73 mil precários do que em 2011.
17-04-2019
PSD desafia todos os partidos para resolver o problema da Segurança Social
    Fernando Negrão frisou que a resolução deste problema não pode continuar a ser adiada.
05-04-2019
Governo não respeita o compromisso de diálogo e negociação coletiva assinado com os sindicatos
    Carla Barros considera que a “palavra dada” continua sem ser honrada.
15-03-2019
Esquerda governa para os eleitores e não para os portugueses
    Joana Barata Lopes lamentou que estes partidos governem sem pensar no futuro.
Início Anterior Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas