Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Emília Cerqueira aponta falhas à Proposta do Governo de alteração ao estatuto dos magistrados judiciais
Contudo, a deputada congratulou-se por finalmente um dos grupos de trabalho criados pela Ministra da Justiça ter produzido resultados.
No debate sobre a Proposta de alteração ao estatuto dos magistrados judiciais, Emília Cerqueira começou por se congratular por, dos mais de dez grupos de trabalho que a Ministra constituiu, pelo menos um deles tenha produzido algum tipo de resultado. “É que a senhora Ministra tinha prometido aos Magistrados Judiciais que teria pronto o novo Estatuto em janeiro e a verdade é que já estamos em meados de 2018 e só agora iniciamos a discussão desta matéria. Passado tanto tempo, será que agora haverá um estatuto que contenha os princípios negociados com os Magistrados Judiciais?”
De seguida, a parlamentar manifestou a preocupação do PSD com vários aspetos deste diploma fundamental. Desde logo, o facto de terem eliminado, no concurso de acesso aos tribunais da Relação, a regra segundo a qual os concorrentes selecionados defendem publicamente os seus currículos perante o júri passando agora a apreciação dos currículos a ser feita “sem o júri sair da secretária” e sem o candidato defender publicamente o seu currículo. Como curiosamente o Governo não acaba com a defesa pública dos currículos por parte dos candidatos ao Supremo Tribunal de Justiça, a deputada questionou à Ministra da Justiça qual a razão para esta diferenciação. “Ainda a respeito do concurso de acesso aos tribunais da Relação, porque razão é que o Governo eliminou a regra segundo a qual «a graduação final dos magistrados faz-se de acordo com o mérito relativo dos concorrentes, tomando-se em consideração, em 40% a avaliação curricular, nos termos previstos no número anterior, e, em 60%, as anteriores classificações de serviço, preferindo em caso de empate o juiz com mais antiguidade» em detrimento da avaliação de desempenho? Sem esta regra não se corre o risco dar prevalência àqueles que menos se dedicaram ao exercício efetivo da função judicial e investem mais no seu aperfeiçoamento curricular, descaracterizando a opção constitucional, da «prevalência do critério do mérito»?”
A terminar, Emília Cerqueira alertou ainda que neste diploma é introduzido nas competências do Conselho Superior de Magistratura a competência para “expedir instruções convenientes à boa execução e uniformidade do serviço judicial, sem prejuízo da independência dos Juízes». A deputada questionou à governante se esta possibilidade do Conselho Superior de Magistratura poder emitir circulares a dar instruções aos juízes não será ela própria, em si mesma, atentatória do princípio da independência dos juízes. “Isto é, no entender do PSD, altamente controverso, e queremos saber se o pondera Governo ou não pondera rever esta questão”.

06-07-2018 Partilhar Recomendar
21-05-2020
“Banalizar a defesa da honra seria desonrar a liberdade”
    Artur Soveral Andrade considera que permitir a difamação, injúria e calúnia não é algo aceitável.
21-05-2020
Justiça: é prioritário o reforço de meios técnicos e humanos para o combate à criminalidade de “colarinho branco”
    Mónica Quintela lembrou que este tipo de criminalidade é cada vez mais sofisticada.
07-05-2020
Setor da justiça deve retomar a sua atividade de forma progressiva e gradual
    Carlos Peixoto refere que essa retoma não pode sacrificar nem a segurança das pessoas nem a fiabilidade das decisões judiciais.
06-05-2020
Alteração ao Estatuto da Ordem dos Advogados é “inteiramente justificada”
    Artur Soveral Andrade manifestou o apoio do PSD a uma iniciativa que visa desbloquear um problema nos Estatuto da Ordem dos Advogados.
06-05-2020
“A violência doméstica é um crime hediondo que merece o mais vivo repúdio”
    Mónica Quintela considera que "o que é preciso para combater a violência doméstica é proteger as vítimas, é dotar os tribunais de recursos humanos, materiais e técnicos necessários que tanta falta fazem e que o governo tem esquecido”.
05-05-2020
Fim de medidas excecionais para reclusos quando terminar a fase de calamidade
    O PSD defende que as medidas excecionais de flexibilização de execução de penas devido à pandemia de covid-19 devem terminar quando o País ultrapassar a situação de calamidade.
29-04-2020
Advogados devem ser contemplados pelos apoios extraordinários prestados aos trabalhadores independentes
    Mónica Quintela mostra-se preocupada com “a precariedade e a situação difícil” dos advogados.
06-04-2020
Covid-19: PSD defende medidas urgentes de apoio a advogados e solicitadores
    O grupo parlamentar do PSD está preocupado com a “total desproteção dos advogados e solicitadores” no quadro das medidas de apoio aos trabalhadores independentes implementadas pelo Governo
31-03-2020
Covid-19: PSD pede clarificação do Governo sobre libertação de reclusos
   
11-03-2020
Justiça: PSD defende alterações à forma de distribuição dos processos judiciais
   
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
26-05-2020 Comissões parlamentares
27-05-2020 Sessão Plenária
28-05-2020 Sessão Plenária
29-05-2020 Comissões parlamentares
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas