Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Geringonça: “acabaram os tempos festivaleiros das reversões e agora é tempo dos encontrões”
Adão Silva alertou ainda para a “traição” que o PS se prepara para fazer ao que foi acordado em concertação social.
No debate sobre propostas de alteração ao código do trabalho, Adão Silva enfatizou que este é um debate marcado por enormes perplexidades. De acordo com o Vice-Presidente da bancada do PSD, a primeira perplexidade regista-se quando o Ministro da Solidariedade e Segurança Social afirma que “sem os acordos com o BE, PCP e Verdes estas alterações à legislação laboral não seriam possíveis”. Para o social-democrata o governante “ainda não percebeu que acabaram os tempos festivaleiros das reversões e agora é tempo dos encontrões. Os senhores estão em encontrões uns com os outros. Encontrões nas enxurradas de iniciativas que só à conta da geringonça são 16 iniciativas. E também neste jogo das votações”.
A segunda perplexidade de Adão Silva prende-se com as declarações do Ministro Vieira da Silva de que a atual legislação laboral cria emprego, combate o desemprego, faz crescer a economia, algo que é verdade e que se regista desde 2013. “Mas se em equipa que ganha não me mexe, porque é que está a mexer numa legislação laboral que afinal tão bons frutos dá aos portugueses?”
A última perplexidade referida pelo deputado prende-se com a posição do PS. “Nós valorizamos o acordo de concertação social, se calhar a única virtude que traz a vossa Proposta de Lei, é que ela vem imbuída de uma lógica de concertação social. Mas preocupam-nos as declarações do PS, que parece que está pronto para «roer a corda» e se prepara para apresentar propostas de alteração ao acordo laboral que tem como primeiro subscritor António Costa”. Tendo em conta este cenário, Adão Silva questionou ao Ministro da Solidariedade e Segurança Social qual a sua posição se isto se registar e se o PS fizer uma “traição” ao que foi acordado pelos parceiros sociais.

06-07-2018 Partilhar Recomendar
13-02-2019
Portugal está a caminho de se tornar o quinto país mais pobre da União Europeia
    Joana Barata Lopes enfatizou que o combate à pobreza “é o único caminho que permitirá às pessoas a liberdade efetiva para construírem o seu plano de felicidade”.
13-02-2019
“Políticas públicas atuais têm falhado na redução da pobreza e das desigualdades sociais”
    Clara Marques Mendes frisou que precisamos de uma geração de políticas que promovam a economia, que enfrentem a demografia e que afrontem a pobreza e desigualdades sociais.
13-02-2019
“Tudo parece brilhante, mas no fundo temos um país pobre e desigual”
    Adão Silva lembrou que, 9 meses antes da bancarrota, José Sócrates também dizia que estávamos no «melhor dos mundos».
08-02-2019
Trabalhadores das Pedreiras laboram em condições desgastantes e com enorme custo para a sua saúde
    Luís Vales recordou que foi o PSD que apresentou uma iniciativa para que estes trabalhadores tenham acesso a um regime especial de reforma.
24-01-2019
Álvaro Batista: “a precariedade aumentou significativamente com o governo das esquerdas”
    O deputado referiu que as esquerdas não cumpriram as suas promessas.
19-12-2018
Aprovação do regime especial para os bailarinos só foi possível graças à “não cegueira ideológica do PSD”
    Joana Barata Lopes elogiou o trabalho dos partidos e lamentou que a postura do PSD não seja replicada pela esquerda em outras matérias.
19-12-2018
O reforço da conciliação entre a vida profissional e pessoal é uma preocupação do Grupo Parlamentar do PSD
    Clara Marques Mendes questionou aos comunistas porque votaram contra as propostas do PSD de apoio à natalidade.
12-10-2018
“Só com rendimentos dignos é que conseguimos combater as desigualdades sociais, a pobreza e a exclusão social”
    Clara Marques Mendes frisou que o PSD é a favor da atualização do salário mínimo nacional.
12-10-2018
BE e PCP estão reféns de António Costa
    Feliciano Barreiras Duarte considera que esta é a consequência de se venderem as convicções em troca de umas migalhas de poder.
12-10-2018
Joana Barata Lopes desafia o PCP a ser coerente e a votar contra o Orçamento
    Caso tal não aconteça, a deputada conclui que a iniciativa do PCP para aumentar o salário mínimo não passou de uma encenação para os jornais.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas