Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Com este governo assistimos a muitos anúncios e pouca concretização
Nilza de Sena considera que essa concretização é crucial para que Portugal não continue a ter o quinto crescimento mais baixo da Europa.
Nilza de Sena reafirmou, esta quinta-feira, que o PSD defende há muito que a ciência e a inovação potenciam a criação de valor acrescentado na economia. Refutando a ideia de que os sociais-democratas estavam a colocar a ciência ao serviço da economia, a deputada sublinhou que a convicção do PSD é que “o conhecimento está na base do desenvolvimento moderno, e que são as empresas e os empreendedores conscientes do valor acrescentado das novas tecnologias e das novas ideias, da ciência como fator de competitividade nas economias modernas, que transformam o conhecimento em melhores condições de vida para a população atual e as futuras gerações”.
Segundo a parlamentar, o PSD tinha razão quando considerou fundamental que uma cada vez maior percentagem dos doutorados seja absorvida pelas empresas, estabelecendo para isso incentivos fiscais. “Tínhamos razão quando estabelecemos os programas doutorais em ambiente empresarial. Tínhamos razão quando propusemos, bem cedo, a este governo medidas concretas como: a criação de conselhos sectoriais, integrando os principais agentes de várias áreas de atividade; o reforço dos direitos de propriedade intelectual, incentivando a produção e o registo de patentes de conhecimento que tenham potencial de valorização económica; o aumento a participação do Sistema de Investigação e Inovação nacional nas redes internacionais de Investigação e Inovação, apoiando as nossas empresas na apresentação de propostas competitivas de tecnologia avançada e tirando partido da sua elegibilidade a concursos dos grandes projetos e organizações científicas internacionais a que Portugal pertence”.
De seguida, Nilza de Sena recordou que o PSD apresentou recentemente mais seis iniciativas legislativas relativas ao “Conhecimento e Criação de Valor”, com propostas concretas sobre propriedade industrial, emprego de doutorados em empresas, carreira docente e aproximação entre academia e economia. “São medidas concretas, essenciais na persecução do objetivo que o governo agora apresenta. Medidas que não precisaram de um relatório da OCDE para confirmar o que já sabíamos”.
No que respeita à iniciativa do executivo que dizem pretender estimular o investimento privado em atividades de I&D, Nilza de Sena questionou onde estão os incentivos fiscais. “Falam do reforço da participação da FCT, de uma futura evolução de especialização da FCT e de novas agências de financiamento. Falam de um reforço da participação da FCT, do IAPMEI e ANI. Falam, mas entre as boas intenções e a concretização há um enorme hiato. Veja-se os Laboratórios colaborativos previstos e sobretudo anunciados desde 2016, mas que em março de 2018, mais de 2 anos depois, só 6 laboratórios foram homologados. Veja-se como o programa Interface do governo não chegou ao terreno. Voltam a dizer agora na estratégia que se prevê também o financiamento dos centros interface e a atração para Portugal de fundos de capital (BEI), ainda bem. Resta executar”.
A terminar, Nilza de Sena sublinhou que o que até agora assistimos “são muitos anúncios, muito papel, mas pouca concretização. E o que o país precisa é de concretização para que Portugal cresça. O que precisamos é que o nosso crescimento não seja o 5.º mais baixo da Europa, mas o mais alto. É isso que o PSD ambiciona e é para isso que trabalhamos”, concluiu.

22-03-2018 Partilhar Recomendar
16-04-2019
Pedro Alves acusa o governo de querer discriminar os professores
    O deputado lembra que o executivo enganou deliberadamente os professores.
16-04-2019
Professores: PSD defende a contabilização integral do tempo de serviço congelado
    Margarida Mano assume que este é o compromisso de governo que os sociais-democratas estão prontos para assumir a partir de outubro.
10-04-2019
Desigualdades salariais entre gestores e demais trabalhadores: governo desrespeitou o prometido
    Clara Marques Mendes assinalou que, também nesta matéria, palavra dada não foi palavra honrada.
04-04-2019
“O Governo não consegue nomear pessoas qualificadas sem serem familiares?”
    Fernando Negrão entende que o “Governo está a funcionar em circuito fechado”.
27-03-2019
Universidades e Politécnicos podem ser uma alavanca para aumentar a coesão entre regiões
    Nilza de Sena considera que o executivo “falhou redondamente” na diminuição destas desigualdades.
27-03-2019
Ensino Superior: PSD quer que o governo crie um regime de incentivos para os estudantes lusodescendentes e portugueses emigrados
    José Cesário lamenta que das 3500 vagas, apenas 247 tenham sido ocupadas no último concurso.
27-03-2019
PSD defende clarificação do que são as despesas de frequência do Ensino Superior
    Duarte Marques adiantou que os sociais-democratas defendem que se o estudante já paga uma propina, há um conjunto de exercícios que o Estado não pode cobrar.
27-03-2019
“Com este governo tudo piorou nos territórios de baixa densidade”
    Num debate sobre Ensino Superior, Álvaro Batista afirmou que o PSD quer promover a fixação de população nas zonas mais despovoadas.
27-03-2019
Germana Rocha: “a estratégia deste Governo é a propaganda”
    A deputada considera que esta é uma “legislatura perdida”.
27-03-2019
Orçamento do Estado continha medidas castradoras da autonomia das instituições de ensino superior
    Liliana Silva colocou em evidência as consequências dessas medidas.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas