Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
"Não abdicamos de representar os portugueses que não se revêm neste governo”
Santa Casa no Montepio: a nossa posição é muito clara, “somos contra”.
No seu primeiro debate quinzenal na qualidade de líder parlamentar do PSD, Fernando Negrão garantiu que a bancada social-democrata é de oposição e irá exercer essa oposição “de forma responsável, construtiva e firme”. Dirigindo-se ao Primeiro-Ministro, o deputado garantiu que, por um lado, tem a certeza que “será possível nas grandes questões de interesse nacional chegarmos a acordo. Mas, por outro lado, temos e teremos esta atitude de firmeza relativamente à governação, porque não abdicamos de representar os portugueses que não se revêm neste governo”, enfatizou.
De seguida, o social-democrata centrou a sua intervenção na entrada da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa no capital do Montepio. Sendo direto, Fernando Negrão sublinhou que, “independentemente das condições, a nossa posição é muito clara: somos contra e eu diria em qualquer circunstância. Rui Rio já disse que era contra esta operação. E há razões para isso: o dinheiro dos pobres e das obras sociais não deve ter por destino os bancos. Esta é uma questão de princípio. Esta é uma operação de grande risco”. Dirigindo-se a António Costa, o social-democrata quis saber se esta operação está decidida e qual o valor envolvido e deixou claro que “se houver o mínimo sinal de que esta operação não acautela os interesses financeiros da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa o Grupo Parlamentar do PSD está disposto a utilizar todos os instrumentos parlamentares à sua disposição para fiscalizar e para investigar até às últimas consequências”.
Perante a resposta vaga do governante, Fernando Negrão insistiu no tema e questionou “qual a razão da Caixa Crédito Agrícola não ter aceitado fazer parte do capital do Montepio Geral? Porque é que mais nenhuma misericórdia acompanhou a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa para fazer parte do capital do Montepio? Ou não haver nenhuma entidade privada? Isto diz tudo sobre o risco desta operação. Estamos a falar de dinheiro de ação social, de dinheiro de pobres, de gente necessitada que vai para bancos. E o passado não aconselha operações com o risco desta natureza”.
Contudo, o parlamentar foi mais longe ao afirmar que o espanta “ver um governo de esquerda a tomar uma posição destas e a tomar uma decisão desta natureza, para mais com o silêncio completo dos partidos de extrema-esquerda. Isto faz-me lembrar o Robin dos Bosques ao contrário, é tirar o dinheiro aos pobres para pôr nos Bancos”.
O deputado deixou ainda um cumprimento especial a Pedro Passos Coelho, neste que era o seu último dia como deputado. Fernando Negrão desejou as melhores felicidades ao ex-líder do PSD e Primeiro-Ministro e garantiu que “a história saberá fazer-lhe justiça”.

28-02-2018 Partilhar Recomendar
18-05-2018
PCP e BE estão numa “disputa fratricida” pelo título de campeão do proletariado
    Pedro Roque recordou a estes partidos que “a economia é demasiado importante para experimentalismos ou voluntarismos”.
17-05-2018
Revelação dos maiores devedores contribui para a transparência e responsabilidade política
    António Leitão Amaro considera incompreensível que o PS queira quebrar a privacidade do depositante que acumulou rendimentos de trabalho de 50 mil euros, mas queira proteger o decisor e o grande devedor de centenas de milhões.
17-05-2018
PSD quer levantar o véu sobre os favores prestados pela Caixa a projetos que não tinham nenhuma viabilidade
    Inês Domingos afirmou que o governo usa “portugueses depositantes e clientes cumpridores como escudo para encobrir os grandes incumpridores”.
17-05-2018
Caixa Geral de Depósitos: “os portugueses têm o direito de saber qual a teia socialista que provocou o descalabro”
    Duarte Pacheco acusou ainda o Bloco de fazer “fretes” ao PS.
03-05-2018
PSD quer conhecer os devedores da CGD e questiona "de que tem medo" o governo
    Na apresentação do requerimento, António Leitão Amaro recordou eu “os portugueses tiveram no último ano que fazer um esforço de 4 mil milhões de euros para a recapitalização da Caixa”.
26-04-2018
“A cultura da prevenção é um fator determinante e decisivo para combater a sinistralidade laboral”
    Clara Marques Mendes considera que este é um objetivo que deve nortear todos os decisores.
11-04-2018
Governo e os partidos de esquerda estão em estado de gestão de eleições e de eleitorado
    Clara Marques Mendes apelou ao executivo e aos partidos que o suportam para que coloquem os interesses dos portugueses à frente dos seus interesses eleitorais.
11-04-2018
O PS não tem um propósito para o país e deixou-se levar pela esquerda-radical
    Carlos Barros considera que temos “um governo tóxico para o país”.
11-04-2018
“Bloco não tem a mínima preocupação com a sustentabilidade da Segurança Social nem com os futuros pensionistas”
    Mercês Borges condenou a postura do “tudo para alguns já, para os outros logo se verá”.
11-04-2018
Susana Lamas acusa o BE de “encenação e populismo”
    Na base da acusação estão os “exercícios de equilibrismo” dos bloquistas em torno do regime de reformas antecipadas.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas