Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
PSD rejeita tentativa do PCP de impor a empresas e municípios o Acordo de Empresa da EPAL
Susana Lamas frisa que os comunistas desrespeitam os sindicados e o princípio da livre negociação coletiva.
Susana Lamas manifestou, esta quinta-feira, a oposição do PSD à tentativa do PCP em impor a empresas e municípios o Acordo de Empresa da EPAL. No debate de um Projeto de Lei dos comunistas neste sentido, a deputada começou por recordar que o Grupo Águas de Portugal é constituído por mais de 40 empresas de diferente cariz. “E estas empresas, não obstante fazerem parte de um grupo que tem um conjunto de políticas comuns e serviços partilhados, têm, cada uma delas, o seu próprio contrato de concessão, a sua própria tarifa, bem como regulações independentes. Estamos a falar de empresas que não são detidas a 100% pelo Estado, pois parte substancial do seu capital, que é variável, pertence aos municípios”.
Neste sentido, a deputada rejeitou a intenção do PCP de, através de uma lei, impor às administrações destas empresas, impor aos municípios, o Acordo de Empresa da EPAL, quando de facto as proximidades são maiores entre todos os sistemas multimunicipais e sistemas de parcerias do que com o Acordo de Empresa da EPAL. “Mais, quer o PCP fazer tábua rasa do processo negocial que já está em curso? Então o PCP pretende impor um acordo, sobrepondo-se às partes envolvidas nas negociações? Os Senhores deputados do PCP querem desconsiderar os sindicatos da UGT e da CGTP que já se encontram sentados à mesa das negociações? Querem desrespeitar o princípio da livre negociação coletiva?”
A terminar, Susana Lamas declarou que estas empresas, bem como os seus trabalhadores, devem poder negociar o seu Acordo Coletivo de Trabalho de forma livre e responsável, e assim alcançarem aquele que seja o mais adequado aos seus direitos e interesses.

22-02-2018 Partilhar Recomendar
04-10-2018
“Só fala constantemente do passado quem tem medo do presente e de assumir as responsabilidades”
    Simão Ribeiro desafiou os partidos da esquerda a assumirem as suas responsabilidades pelos problemas nos serviços públicos.
04-10-2018
“O retrato dos serviços públicos é o retrato do caos”
    Pedro do Ó Ramos afirmou que o governo das esquerdas é o “campeão do desinvestimento público e consequente degradação dos serviços”.
04-10-2018
“Os trabalhadores com vínculo precário foram enganados por este governo”
    Carla Barros desmascarou a propaganda do governo em relação à integração de trabalhadores com vínculo precário no Estado.
23-03-2018
Deputadas do PSD visitaram os Espaços Registos do Areeiro e da Expo
    Andreia Neto, Sandra Pereira e Sara Madruga da Costa fizeram-se acompanhar da Direção do Sindicato dos Trabalhadores dos Registos e Notariado.
28-02-2018
"Não abdicamos de representar os portugueses que não se revêm neste governo”
    Santa Casa no Montepio: a nossa posição é muito clara, “somos contra”.
22-02-2018
“O PSD não aceita lições de moral de ninguém em matéria de proteção social dos trabalhadores”
    Carla Barros deixou claro que esta é uma matéria que está no topo das preocupações do PSD.
22-02-2018
“Tem que existir uma relação equilibrada de deveres e direitos entre a administração fiscal e os cidadãos”
    No entender de Cristóvão Crespo o rigor e a exigência devem ser exigidos a ambas as partes.
22-02-2018
CTT: Paulo Rios de Oliveira critica irresponsabilidade da esquerda-radical
    O deputado desmontou, ponto a ponto, as mentiras do PCP, BE e PEV.
24-01-2018
Entrega do IRC: “é tempo de o Governo avançar com um novo calendário fiscal”
    Margarida Balseiro Lopes considera que urge essa alteração a bem da estabilidade, previsibilidade e tranquilidade dos contribuintes.
15-12-2017
CTT: Luís Leite Ramos assinala “falta de pudor” dos socialistas
    O deputado sublinhou que “só a falta de vergonha” é que pode levar o PS a acusar o PSD de ter tomado a decisão de privatizar os CTT.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas