Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
PSD elegeu questões sociais e desafios económicos como principais áreas de atuação
Feliciano Barreiras Duarte refere que do Congresso do PSD saiu uma estratégia virada para o País e dirigida aos Portugueses.
No rescaldo do 37º Congresso do PSD, que elegeu uma nova direção do PSD e onde foram também aprovadas por unanimidade as grandes linhas de orientação política do PSD para os próximos dois anos, Feliciano Barreiras Duarte assegurou que essa estratégia tem o “objetivo de servir Portugal e os portugueses”.
Destacando o exemplo de união e de pluralismo do Congresso, o novo Secretário-Geral dos sociais-democratas salientou que a estratégia do PSD está “virada para o País, dirigida aos Portugueses, concentrada no bem comum. Uma estratégia que exige de cada um de nós sentido de dever e sentido de serviço. Como afirmou o Dr. Rui Rio, «ter as pessoas como o centro e a razão da nossa ação» é a missão e a base fundamental do pensamento e da ação de um verdadeiro partido social democrata”.
Nessa estratégia, adianta, as grandes áreas que o Presidente do PSD elegeu como prioritárias para a atuação futura são as questões sociais e os desafios económicos do País. Tendo em conta esta disposição, o deputado afirmou que “Portugal não pode mais continuar a ignorar os problemas da baixa natalidade que, desde há décadas, comprometem o nosso futuro. Faltam medidas sociais de efetivo e decisivo apoio aos jovens casais para que estes possam ter os filhos que desejam. São por isso necessárias políticas amigas da família, que promovam a natalidade e favoreçam o acesso à habitação por parte das famílias jovens com filhos”.
De igual modo, acrescenta, “Portugal também não pode continuar a abandonar os idosos à sua sorte ou permitir que muitos hospitais, que servem para tratar doentes, se transformem em estabelecimentos para internamentos sociais. É assim preciso aumentar a rede de cuidados continuados e paliativos, e apostar decididamente numa estratégia de apoio aos cuidados domiciliários”.
No capítulo das políticas sociais, Feliciano Barreiras Duarte considera que se impõe uma “abordagem corajosa que reforce a sustentabilidade da nossa Segurança Social nas próximas décadas e o PSD não deixará de confrontar os demais partidos com esse nosso dever perante as gerações futuras”.
“A Saúde é outra área que há muito preocupa o PSD. Ao contrário do que a propaganda oficial ainda vai sustentando, o Serviço Nacional de Saúde está doente. Listas de espera a aumentar nas cirurgias, doentes anos à espera por uma consulta de especialidade hospitalar, falta de materiais de consumo clínico nos hospitais, profissionais de saúde desmotivados e frustrados com a falta de resposta do Governo aos problemas do setor. O PSD defende uma gestão do Serviço Nacional de Saúde mais eficaz, com mais autonomia, que aposte mais na prevenção da doença em vez de ter de a combater em fase avançada. Acreditamos sobretudo que o SNS deve ser dotado de mais meios e deve ter mais investimento. A falta de investimento do atual Governo no Serviço Nacional de Saúde é simplesmente vergonhosa”. Mais vergonho, adianta, só mesmo “a inqualificável cumplicidade dos partidos da extrema-esquerda, que agora assistem impávidos e serenos à degradação dos cuidados de saúde e ao desinvestimento do Governo no SNS”.
Após destacar as posições do PSD em matéria de educação, o social-democrata referiu-se à excessiva centralização do país. “A decisão política é demasiado longínqua dos cidadãos. Defendemos por isso uma estratégia de médio e longo prazo que concretize uma verdadeira Reforma do Estado, capaz de garantir, como afirmou o Presidente do PSD, «um país mais equilibrado territorialmente, com uma melhor e mais rigorosa gestão da despesa pública».”
Depois de enfatizar que “o governo do Partido Socialista está refém do Bloco de Esquerda e do Partido Comunista”, Feliciano Barreiras Duarte afirmou que “o PSD defende a concretização de muitas destas reformas e está disponível para promover um diálogo profícuo com todos os partidos políticos, sobretudo com aqueles que connosco têm mais proximidade”.
A concluir, recordando que este é o dia em que Hugo Soares termina as suas funções como líder parlamentar do PSD, Feliciano Barreiras Duarte apresentou os melhores cumprimentos da nova direção do PSD a Hugo Soares e a todos os membros da sua direção.

21-02-2018 Partilhar Recomendar
10-07-2020
PSD pretende credibilizar e dignificar o Parlamento
    Os sociais-democratas apresentaram iniciativas que representam “um primeiro impulso” na tão impreterível reforma do nosso sistema político.
10-07-2020
“Não se pode admitir a existência de lucro de campanha eleitoral à custa do dinheiro público”
    PSD pretende alterar a Lei de Financiamento dos Partidos e a Lei de Organização e Funcionamento da Entidade das Contas.
14-11-2019
Grupo Parlamentar do PSD elegeu Coordenadores e Vice-coordenadores
   
01-02-2018
Esquerda deu uma “grande machadada” na legislação laboral
    No debate quinzenal com o Primeiro-Ministro, Hugo Soares acusou ainda António Costa de ser “impreparado” e de ceder a tudo com o único propósito de manter a geringonça no poder.
23-02-2017
“No último ano assistimos a uma evidente degradação na prestação de serviços públicos”
    Segundo Luís Marques Guedes “degradação” é a palavra de ordem da esquerda na gestão dos serviços públicos.
23-02-2017
Se o governo continuar com estas políticas a sustentabilidade do SNS não estará assegurada
    Luís Vales acusou comunistas e bloquistas de agora não estarem preocupados com os trabalhadores com pagamentos em atraso.
23-02-2017
Descentralização: o PSD foi o único partido que apresentou propostas no Parlamento
    Berta Cabral lamentou o atraso do governo na apresentação das suas iniciativas.
23-02-2017
Abandono escolar precoce aumentou pela primeira vez em mais de 10 anos
    Amadeu Albergaria considera que a incompetência do Ministro da Educação é trágica para o nosso futuro coletivo.
23-02-2017
“As esquerdas não têm um projeto comum a olhar para o futuro de Portugal”
    No debate sobre a “Reforma do Estado e Acesso aos Serviços Públicos”, Hugo Soares frisou que “o governo das esquerdas é o inimigo dos serviços públicos”.
06-05-2016
PSD propõe redução do número de deputados
    Os sociais-democratas entregaram três Projetos de Lei para reforçar a transparência no exercício de funções públicas e políticas.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas