Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
PSD defende a criação de um registo nacional único e CAE específico para a atividade económica itinerante de diversão
António Costa Silva apresentou a iniciativa dos sociais-democratas.
António Costa Silva apresentou, esta quarta-feira, o Projeto de Lei do PSD que visa a criação de registo nacional único e CAE específico para a atividade económica itinerante de diversão denominado "Atividade Itinerante de Diversão". Em nome dos sociais-democratas, o deputado recordou que esta é uma luta antiga dos empresários do sector das diversões itinerantes. “A luta pela criação de um registo nacional único, reconhecendo a sua especificidade e o seu carácter cultural. A luta por um CAE específico para o sector. A luta pela definição de critérios mais uniformes por parte das entidades licenciadoras. A luta por regras de faturação e transporte mais adequadas àquilo que é a dimensão e concreta atividade destas empresas, incluindo soluções técnicas mais adequadas no sistema de cobrança das portagens. A luta pela reavaliação das taxas de IVA que são aplicadas aos bilhetes que dão acesso aos divertimentos. Uma luta, enfim, que se pode resumir em procura de mais justiça do ponto de vista social, do ponto de vista fiscal, mas também a luta de quem quer ver reconhecida a especificidade de uma atividade económica que pertence ao domínio da cultura, que é parte integrante da história, da tradição e do património cultural do nosso País”.
Sublinhando que estas são pretensões antigas dos empresários do sector, o deputado manifestou o orgulho do PSD em dar uma resposta a estas questões, bem como a, em sede de especialidade, acolher também as propostas do PS para que se encontre “uma solução final que melhor sirva a atividade económica destes empresários e das suas famílias”.
A terminar, António Costa Silva recordou que o que resta cumpre ao governo dar uma resposta.

31-01-2018 Partilhar Recomendar
24-05-2018
Governo esvazia os bolsos dos portugueses para encher os cofres do Estado
    Emídio Guerreiro frisou que esta “austeridade encapotada” tem a conivência e o aval dos deputados do PCP, BE, PS e PEV.
24-05-2018
Cristóvão Crespo desafia todos os partidos para a urgência da redução do imposto sobre os produtos petrolíferos
    O deputado referiu que a gasolina 95 é 26 cêntimos mais cara em Portugal do que em Espanha.
24-05-2018
Combustíveis: Carlos Silva acusa o governo de ter “ludibriado os portugueses”
    O social-democrata refere que o governo criou uma “austeridade aditivada”.
24-05-2018
Combustíveis: “o Bloco é cúmplice deste governo no saque ao bolso das famílias e dos empresários portugueses”
    Sara Madruga da Costa sublinhou que o BE, “o partido que tem duas caras”, também tem responsabilidade nesta matéria.
23-05-2018
“Incompatibilidade do Ministro Pedro Siza Vieira não tem consequências?” Fernando Negrão exige esclarecimentos “a bem da ética”
    No debate quinzenal com o Primeiro-Ministro, Fernando Negrão questionou ainda António Costa sobre valorização do interior e os problemas no sector da Saúde.
16-05-2018
Luís Campos Ferreira: “governo rege-se pela lógica do poucochinho”
    No debate sobre “Internacionalização da Economia Portuguesa”, o social-democrata enfatizou que “foi assim que lá chegou e é assim que o executivo governa”.
16-05-2018
Economia: governo não resolve os problemas, vive das conjunturas e tenta aproveitar a onda
    Paulo Neves condenou a ausência de uma “estratégia clara e bem definida” por parte do executivo.
16-05-2018
“Ou o Ministro da Economia não conta para a política económica deste governo, ou a economia não conta para este governo”
    Para Luís Leite Ramos só uma destas duas opções explica a ausência do governante no debate sobre a “Internacionalização da Economia Portuguesa”.
16-05-2018
Virgílio Macedo: “poderíamos e deveríamos estar a crescer mais e melhor”
    O social-democrata considera que em vez de um governo pró-ativo, Portugal é governando por um executivo “pró-passivo”.
16-05-2018
SEF: Helga Correia alerta para as consequências reputacionais para Portugal das filas de espera no aeroporto
    A deputada quer saber que medidas estão a ser tomadas pelo governo para que “espetáculo idêntico” não se repita.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas