Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Sem a geringonça Portugal estaria a crescer mais e com mais justiça social
Luís Montenegro garante que se o PSD estivesse no governo “não estaria tão preocupado com as notícias de amanhã mas com os efeitos das suas políticas no depois de amanhã”.
O líder parlamentar do PSD defendeu que Portugal estaria melhor se “a geringonça não se tivesse formado para obstaculizar” o Governo PSD/CDS-PP, que viu o seu programa chumbado no parlamento. No discurso de encerramento das jornadas parlamentares do PSD, que decorreram em Albufeira, Luís Montenegro questionou-se como estaria o país se o PS não tivesse chegado a um entendimento com BE, PCP e PEV para suportar no parlamento o seu executivo minoritário. “Como estaria Portugal se esta geringonça não se tivesse formado para obstaculizar a continuação da governação PSD, como estaria Portugal? Eu não tenho dúvidas: estaria a crescer mais, com mais justiça social e a sustentar de forma mais coerente o futuro”, afirmou o social-democrata.
Para o líder parlamentar do PSD, esse Governo “não estaria tão preocupado com as notícias de amanhã mas com os efeitos das suas políticas no depois de amanhã”. O social-democrata sublinhou que o PS, nas matérias em que não consegue entendimento político com os seus parceiros, “tem de se virar para o PSD”, apontando como exemplos as áreas da descentralização e ou da regulação das plataformas de transporte, que têm merecido críticas de PCP ou BE. “É preciso dizer ao PS que, quando se vira para o PSD, não é para o PSD aderir integralmente e secundar as propostas do PS”, afirmou, pedindo ao PS que tenha “a humildade de reconhecer” que os sociais-democratas até têm mais deputados que os socialistas.
Se essa aproximação não acontecer, defendeu Montenegro, é porque “o PS e o doutor António Costa não querem que haja o processo de descentralização em Portugal” ou a regulação na área das plataformas eletrónicas de transportes. “Não vale a pena andarem com folclores, andarem pelo país naquele espírito ‘powepoint' do socratismo a fazerem sessões pelo país quando, na prática, na ação fazem exatamente o contrário”, acusou.
No que respeita à reforma do sistema eleitoral, um dos temas debatidos nas jornadas, Luís Montenegro deixou um desafio ao PS, que retirou essa matéria do seu programa de Governo por não ter concordância dos seus parceiros no parlamento. “Se quer ficar do lado daqueles que projetam o futuro, o aprofundamento da democracia ou do lado do imobilismo, do taticismo puro e duro”, desafiou.
Sobre a reforma do sistema eleitoral, matéria que exige sempre um acordo entre os dois maiores partidos, o líder parlamentar do PSD admitiu que será um processo exigente, mesmo internamente, depois de, antes da abertura das jornadas, ter admitido que o partido poderia entregar diplomas ainda na atual sessão legislativa.
Num balanço da atual sessão, Luís Montenegro lamentou que os deputados do PSD “tenham sido muitas vezes bloqueados” da função fiscalizadora que cabe à oposição, mas deixou a garantia de que “não nos intimidam e não nos demovem”.

01-06-2017 Partilhar Recomendar
02-11-2017
Governo faz “um ataque sem precedentes à classe média portuguesa”
    Hugo Soares considerou o Orçamento “uma proposta incoerente, sem estratégia, nem reforma estrutural”.
02-11-2017
Hugo Soares: Orçamento não tem como prioridade os portugueses
    No encerramento das Jornadas Parlamentares do PSD, o líder da bancada social-democrata afirmou que o Orçamento não acautela o futuro.
02-11-2017
Orçamento: “PSD apresentará propostas a pensar no futuro do País”
    Pedro Passos Coelho anunciou que o PSD votará contra o Orçamento porque ele “não está orientado para o futuro, não gera emprego e não incentiva o investimento e a criação de empresas”.
26-10-2017
Jornadas Parlamentares do PSD – Conheça o Programa
   
01-06-2017
“Atual Governo é caracterizado pelo faz-de-conta e pelo imobilismo”
    O líder do PSD afirmou que Portugal precisa de um novo patamar de crescimento e desafiou o governo a fazer emissão de dívida a 15 anos.
26-05-2017
Jornadas Parlamentares do PSD – Conheça o Programa
   
15-09-2016
“O Governo dizimou o investimento, falhou nas exportações e adormeceu o consumo”
    Hugo Lopes Soares afirmou que o “Governo das esquerdas está a desbaratar os esforços de todos os portugueses”.
14-09-2016
Jornadas Parlamentares do PSD em Coimbra levaram o Governo a agendar um Conselho de Ministros na cidade
    Maurício Marques salientou as virtudes da Região e homenageou Barbosa de Melo.
14-09-2016
Passos Coelho rejeita compromissos com quem “é revanchista” e “anda à pedrada”
    O líder do PS frisou que se voltar a acontecer um “mal maior” será “ato deliberado” do Governo.
14-09-2016
PSD vai apresentar mais de 20 iniciativas legislativas
    Luís Montenegro frisou que serão propostas concretas, cumprindo o duplo desiderato do PSD ser o maior partido da oposição e de construir uma alternativa política forte.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas