Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
“Do lado da oposição não vemos nem estabilidade, nem uma alternativa”
Luís Menezes frisou que só o Governo e esta maioria apresentam soluções de futuro e estabilidade para o país.

No final do debate do Estado da Nação, esta quarta-feira, Luís Menezes recordou que este é o primeiro debate deste género que é feito fora do memorando entendimento e estando o país detentor das rédeas do seu futuro. Segundo o deputado, este é por isso um debate que deve servir para analisar o Estado da Nação, o estado do Governo, da maioria e da oposição.

No que respeita ao estado do país, o Vice-Presidente da bancada do PSD começou por lembrar que este Governo apanhou em 2011 um país que estava na ressaca de um memorando de entendimento, depois de 6 anos de desvairo governativo. “Apanhámos um país que teve de se sujeitar a medidas altamente restritivas, um país que vinha com uma trajetória crescente de desemprego desde 2007. Depois de três anos de enormes dificuldades, temos um país que passou de 17.8% de desemprego para 14.3% e temos um país que cresceu nos últimos 15 meses. Se tivéssemos ido atrás daquilo que o PS falava, pedir mais tempo e mais dinheiro, ainda hoje estávamos com o memorando de entendimento em cima das nossas costas”.

Em relação ao estado do Governo e da maioria, Luís Menezes definiu-o utilizando uma única palavra: coesão. Já no que concerne ao estado da oposição, o Vice-Presidente da “bancada laranja” lamentou que esta não apresente alternativas credíveis. “Foi com tristeza que vimos o líder da bancada do PS dizer que a única proposta que tem para apresentar ao país é a renegociação da dívida”.

A terminar, Luís Menezes enfatizou que temos um país que passou por enormes provações. “Podemos dizer que o país está melhor, podemos dizer que começa a haver mais esperança e mais confiança nas pessoas e que as pessoas começam a ver melhorias nas suas vidas. Só o Governo e esta maioria apresentam soluções de futuro e estabilidade para o país. Do lado da oposição não vemos nem uma ideia, nem estabilidade, nem vontade de apresentar uma alternativa para o país”.

02-07-2014 Partilhar Recomendar
10-07-2019
António Costa governa em permanente modo de “reality-show”
    Fernando Negrão acusou o Primeiro-Ministro de falar de um “país virtual”, “para a fotografia”, “pintado de cor-de-rosa”, em que o Governo “fez tudo bem”, mas que é desmentido diariamente pela realidade.
10-07-2019
“O Primeiro-Ministro falhou na proteção da saúde dos portugueses”
    Ricardo Baptista Leite enumerou um conjunto de promessas que António Costa fez e não cumpriu.
10-07-2019
Clara Marques Mendes acusa António Costa de ter voltado a faltar “à verdade aos portugueses”
    Em causa as falhas na regularização dos pagamentos das pensões em atraso por parte da Segurança Social.
10-07-2019
Governo de António Costa é “inimigo do investimento público”
    Emídio Guerreiro disse ao Primeiro-Ministro que “o governo ficará para a história como o que menos investiu”.
10-07-2019
“A Madeira merece tratamento institucional digno e imparcial”
    Rubina Berardo lembrou ao Primeiro-Ministro que “a Madeira é terra de gente livre”.
10-07-2019
António Costa Silva confrontou o Primeiro-Ministro com “a execução desastrosa” dos Fundos Comunitários
    O Vice-Presidente da bancada do PSD revela que há áreas com taxas de execução de 0%.
10-07-2019
Estado da Nação: “um povo contribuinte esmagado, serviços públicos arrasados”
    António Leitão Amaro acusou o Governo de ter falhado nas principais promessas que fez para esta legislatura.
13-07-2018
“A realidade não esconde que esta é uma solução governativa esgotada”
    No debate do Estado da Nação, Fernando Negrão frisou que “a natureza desta maioria de esquerda é a do escorpião, não resiste a fazer mal quando pode e promete fazer bem”.
12-07-2017
“O País precisa de liderança e de objetivos mobilizadores. Ficar à espera de melhores ventos e da sorte não chega”
    No debate sobre o Estado da Nação, Passos Coelho afirmou que “bastou uma série de eventos imprevistos” para o governo mostrar toda a sua insuficiência, desorientação e desarticulação”.
12-07-2017
Ministro da Saúde vive do trabalho do anterior governo
    Miguel Santos lembrou ao governante que os resultados anunciados são fruto das políticas implementadas pelo seu antecessor.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas