Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
“Num ano foi possível restaurar a credibilidade em Portugal”
O Presidente do Grupo Parlamentar do PSD assegurou que o Governo cumpriu a promessa de “não deixar ninguém para trás”.

Luís Montenegro declarou, esta quarta-feira, que em apenas um ano “foi possível restaurar a credibilidade em Portugal”. No debate sobre o Estado da Nação o líder parlamentar do PSD começou por se dirigir a António José Seguro que criticou o caminho que o país seguiu no último ano e quis fazer crer que todas as dificuldades e receios dos portugueses tiveram origem nas medidas de austeridade deste Governo. Dirigindo-se ao socialista, o social-democrata recordou que, por exemplo em relação ao desemprego, este não é um problema de hoje pois entre 2008 e 2010 perderam-se cerca de 300 mil empregos em Portugal, numa altura em que o Governo socialista prometia mais 150 mil postos de trabalho.

De seguida, o parlamentar lembrou que os cortes que estão a ser efetuados nos principais serviços públicos com a sua restruturação. “Por exemplo, na área da saúde estamos a poupar, com medidas que podiam e deviam ter sido tomadas anteriormente, cerca de 350 milhões de euros por ano, na energia cerca de 180 milhões de euros por ano. O que teria acontecido se essas medidas tivessem sido tomadas há 4 ou 5 anos? Seria necessário tomar medidas tão castigadoras hoje”, questionou Luís Montenegro.

“Chega a ser confrangedor ver o líder do PS falar dos reflexos da austeridade, a austeridade inteligente do PS. Já se esqueceram do aumento do IVA de 20% para 23%, o aumento do IRS no terceiro e quarto escalões, a baixa do subsídio de desemprego, a introdução das portagens nas SCUT, a baixa de salários na administração pública, o congelamento das progressões e promoções na administração pública, o congelamento das pensões mínimas, a retirada do abono de família. Qual foi o reflexo desta política de austeridade? Foi chegarmos a 2011 e o PS foi de mão estendida pedir ajuda para podermos cumprir as nossas obrigações”.

No que diz respeito à ação do Governo, o líder da bancada “laranja” lembrou que já foram lançadas várias reformas estruturais: na administração pública, na saúde, na educação, nos transportes, na administração local. Reformas essas, acrescenta, que também deviam comprometer o PS mas os socialistas decidiram ignorar o caminho que o país está a percorrer.

A concluir a sua intervenção, Luís Montenegro reconheceu que o PSD tem a consciência que o caminho é difícil, “mas também é verdade que prometemos e cumprimos: não deixamos ninguém para trás. Implementamos um programa de emergência social que não deixou ninguém para trás”.

11-07-2012 Partilhar Recomendar
10-07-2019
António Costa governa em permanente modo de “reality-show”
    Fernando Negrão acusou o Primeiro-Ministro de falar de um “país virtual”, “para a fotografia”, “pintado de cor-de-rosa”, em que o Governo “fez tudo bem”, mas que é desmentido diariamente pela realidade.
10-07-2019
“O Primeiro-Ministro falhou na proteção da saúde dos portugueses”
    Ricardo Baptista Leite enumerou um conjunto de promessas que António Costa fez e não cumpriu.
10-07-2019
Clara Marques Mendes acusa António Costa de ter voltado a faltar “à verdade aos portugueses”
    Em causa as falhas na regularização dos pagamentos das pensões em atraso por parte da Segurança Social.
10-07-2019
Governo de António Costa é “inimigo do investimento público”
    Emídio Guerreiro disse ao Primeiro-Ministro que “o governo ficará para a história como o que menos investiu”.
10-07-2019
“A Madeira merece tratamento institucional digno e imparcial”
    Rubina Berardo lembrou ao Primeiro-Ministro que “a Madeira é terra de gente livre”.
10-07-2019
António Costa Silva confrontou o Primeiro-Ministro com “a execução desastrosa” dos Fundos Comunitários
    O Vice-Presidente da bancada do PSD revela que há áreas com taxas de execução de 0%.
10-07-2019
Estado da Nação: “um povo contribuinte esmagado, serviços públicos arrasados”
    António Leitão Amaro acusou o Governo de ter falhado nas principais promessas que fez para esta legislatura.
13-07-2018
“A realidade não esconde que esta é uma solução governativa esgotada”
    No debate do Estado da Nação, Fernando Negrão frisou que “a natureza desta maioria de esquerda é a do escorpião, não resiste a fazer mal quando pode e promete fazer bem”.
12-07-2017
“O País precisa de liderança e de objetivos mobilizadores. Ficar à espera de melhores ventos e da sorte não chega”
    No debate sobre o Estado da Nação, Passos Coelho afirmou que “bastou uma série de eventos imprevistos” para o governo mostrar toda a sua insuficiência, desorientação e desarticulação”.
12-07-2017
Ministro da Saúde vive do trabalho do anterior governo
    Miguel Santos lembrou ao governante que os resultados anunciados são fruto das políticas implementadas pelo seu antecessor.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas