Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
“O novo PS está na oposição como o anterior esteve no poder: sem preocupações com o futuro e com o País”
A declaração foi feita por Ana Sofia Bettencourt no Plenário.

Ana Sofia Bettencourt acusou, esta sexta-feira, os socialistas de “mais um exercício amplamente demagógico”. No debate do Projeto de Resolução dos socialistas que recomenda ao Governo a abertura dos canais da RTP Madeira e da RTP Açores na Televisão Digital Terrestre em todo o território nacional, a deputada referiu que “custa assistir, dia após dia, sessão após sessão, às tentativas que o PS faz de branqueamento das suas responsabilidades”. “Esta matéria é da exclusiva responsabilidade do PS no poder e é seu mérito a TDT que hoje temos. 6 anos, este foi o tempo que o PS levou a pensar, repensar e decidir esta transição. Neste tempo podia ter resolvido e acautelado todas as questões que diz agora, e só agora, ter preocupação de resolver. Mas, a realidade é que, aquando das várias discussões nesta Câmara o PS entendeu sempre não dar abertura para discutir o modelo que preconizava. O PS, enquanto Governo, decidiu esta implementação, escolhendo os timings, os meios e a forma como se iria processar. O PS escolheu esta TDT. Foi durante o V. Governo que foi decidido o que seria a TDT portuguesa e como seria implementada. Num processo repleto de “casos” polémicos. A TDT arrancou tarde e nunca o PS demonstrou abertura para alterar nenhum dos seus pressupostos. De facto o bom contador de histórias é um sujeito de boa memória que confia na falta de memória dos outros”.

De seguida, a parlamentar assegurou que o PSD entende os anseios de muitos e as revindicações antigas. Contudo, adianta, hoje, estas sugestões não são ofertas para os Portugueses, hoje estas sugestões são custos para os Portugueses”. “Se, em devido tempo, o anterior Governo tivesse ouvido e correspondido às várias solicitações e deliberações o custo teria sido mitigado. Hoje todas estas pretensões são de concretização muito mais difícil. Hoje é mais difícil qualquer negociação para o uso do espectro. Hoje o preço desse uso tem de ser pago, como aliás previsto por V. Exas no contrato com a PT. Hoje estamos confrontados com um prazo muito curto para o final da implementação. Hoje a margem de manobra é menor”.

Em sequência de todo este processo, Ana Sofia Bettencourt frisou que “o PS é de facto o único responsável pelo estado da situação do País e é o grande responsável pela atual situação da TDT e de todo o seu conturbado processo. Podem dizer que nunca é tarde para emendar a mão, mas a verdade é que hoje isso traria um custo acrescido a cada um de nós, enquanto contribuintes. O esforço que todos estamos a fazer na contenção de gastos, em que todos e cada um de nós está envolvido, com vista a garantir a sustentabilidade futura do País e das próximas gerações, é razão bastante para a indignação face à atual postura do PS. O novo PS está na oposição como o anterior esteve no poder. Sem preocupações com o futuro, sem preocupação com o País".

09-03-2012 Partilhar Recomendar
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas