Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Comissão de Inquérito à Caixa: “valeu a pena”
Luís Leite Ramos, que assumiu a presidência da Comissão, fez um balanço positivo dos trabalhos da Comissão.

Partilhar  
Centralismo de Lisboa prejudica funcionamento da ADSE
Sara Madruga da Costa, Rubina Berardo e Paulo Neves denunciaram o mau funcionamento da ADSE.
Os deputados do PSD eleitos pela Madeira denunciaram hoje o mau funcionamento da ADSE, que é um dos muitos exemplos que comprovam que o centralismo prejudica sempre a Madeira.
"O centralismo é uma das características típicas dos Governos socialistas e este governo da República, que é socialista, não descansou enquanto não centralizou a ADSE em Lisboa e com isso atrasou e penalizou os reembolsos dos madeirenses e obrigou o Governo Regional a adiantar o dinheiro", disse Sara Madruga da Costa, numa conferência de imprensa, junto ao Palácio de São Lourenço.
A cabeça-de-lista pelo PSD Madeira afirmou não ter dúvidas de que a ADSE funciona pior agora com... (ver mais)
Partilhar  
PSD não desiste de reivindicar melhor ADSE na Madeira
Sara Madruga da Costa e Paulo Neves reuniram com a Presidente da ADSE.
“O PSD não desiste de reivindicar melhor ADSE na Madeira. E por não desistirmos, reunimos em Lisboa com a Presidente da ADSE para lhe exigir soluções para os problemas dos beneficiários madeirenses da ADSE”, referiu a deputada Sara Madruga da Costa no final dessa reunião, que decorreu em Lisboa.
“Exigimos explicações à Presidente da ADSE sobre os atrasos nos reembolsos dos madeirenses e porto-santenses e que este instituto e o Governo da República tomem medidas para que os beneficiários da Madeira tenham acesso ao mesmo nível de serviços da rede de prestadores convencionados que os restantes beneficiários do continente”, explicou Sara Madruga da Costa.
A deputada madeirense deixou bem claro a Sofia Portela que “não aceita que a ADSE continue a tratar os... (ver mais)
Partilhar  
António Costa governa em permanente modo de “reality-show”
Fernando Negrão acusou o Primeiro-Ministro de falar de um “país virtual”, “para a fotografia”, “pintado de cor-de-rosa”, em que o Governo “fez tudo bem”, mas que é desmentido diariamente pela realidade.
Fernando Negrão acusou o Primeiro-Ministro de falar de um “país virtual”, “para a fotografia”, “pintado de cor-de-rosa”, em que o Governo “fez tudo bem”, mas que é desmentido diariamente pela realidade.
“O que aqui ouvimos do senhor Primeiro-Ministro, hoje e sempre, foram consistentes tentativas de vergar a realidade à narrativa fantasiosa de que o seu Governo fez tudo o que estava ao seu alcance e que fez tudo bem”, criticou Negrão, na intervenção de fundo do PSD no debate do Estado da Nação, o último da atual legislatura.
No entanto, para o líder parlamentar social-democrata, “esta narrativa de encantar é desmentida pela realidade todos os dias”, reiterando a acusação de governar em “permanente modo de ‘reality show’”.
O parlamentar apontou falhas na... (ver mais)
Partilhar  
“O Primeiro-Ministro falhou na proteção da saúde dos portugueses”
Ricardo Baptista Leite enumerou um conjunto de promessas que António Costa fez e não cumpriu.

Partilhar  
Clara Marques Mendes acusa António Costa de ter voltado a faltar “à verdade aos portugueses”
Em causa as falhas na regularização dos pagamentos das pensões em atraso por parte da Segurança Social.

Partilhar  
Governo de António Costa é “inimigo do investimento público”
Emídio Guerreiro disse ao Primeiro-Ministro que “o governo ficará para a história como o que menos investiu”.
Emídio Guerreiro fez hoje um “balanço claramente negativo” da atuação do governo no que respeita ao investimento público e infraestruturas. No debate do Estado da Nação, o Vice-Presidente da bancada do PSD disse a António Costa que “o seu governo ficará para a história como o governo que menos investiu das últimas décadas. Prometeu sempre muito, mas executou pouco. É um governo inimigo do investimento público”. Não nos anúncios. Não nas propostas de orçamento, mas na execução orçamental e na concretização das obras. Prometeu, mas não cumpriu”.
Contudo, adianta o social-democrata, este foi um governo inimigo do investimento público, mas imaginativo nas abordagens comunicacionais. “Não há papel nas bilheteiras do metro durante dias sem fim? Fácil a resposta: foi... (ver mais)
Partilhar  
“A Madeira merece tratamento institucional digno e imparcial”
Rubina Berardo lembrou ao Primeiro-Ministro que “a Madeira é terra de gente livre”.
Por considerar que falar do Estado da Nação é também falar sobre autonomia e sobre a relação do governo com as regiões autónomas, Rubina Berardo levou as questões da Madeira ao debate com o Primeiro-Ministro.
No entender da Vice-Presidente da bancada do PSD, no relacionamento de António Costa com a Madeira, a área dos transportes é das que mais têm sofrido à conta da inação do governo socialista. “Foi preciso ter eleições à porta para o PS mudar de posição sobre a revisão do subsídio de mobilidade. Adiaram durante 3 anos as reivindicações legítimas do povo madeirense. O senhor Primeiro-Ministro foi rápido para criticar a política salarial da TAP, mas sobre as práticas da TAP nas ligações entre madeira e continente nem uma sílaba”. Sobre esta temática, a... (ver mais)
Partilhar  
António Costa Silva confrontou o Primeiro-Ministro com “a execução desastrosa” dos Fundos Comunitários
O Vice-Presidente da bancada do PSD revela que há áreas com taxas de execução de 0%.
No debate sobre o Estado da Nação, António Costa Silva confrontou o Primeiro-Ministro com “a execução desastrosa” dos Fundos Comunitários. Com uma taxa global de execução de 35%, o Vice-Presidente da bancada do PSD enfatizou que a baixa execução dos principais fundos e programas de investimento tem reflexo direto no investimento público: Fundo de Coesão 21%, POSEUR e Programas Operacionais Regionais entre os 19% e 23%. “Encontramo-nos na reta final do Portugal 2020 e a taxa de execução dos fundos para os equipamentos sociais é zero. A taxa de execução nos equipamentos escolares pouco acima de zero. Na saúde pouco mais. Na execução das Infraestruturas empresariais e Científicas e tecnológicas também é zero. Qual é a desculpa”, questionou o deputado.
De seguida, o... (ver mais)
Partilhar  
Sara Madruga da Costa reivindica melhor acesso da GNR aos cuidados de saúde na Madeira
A deputada reuniu com a Delegação Regional da Associação Profissional da Guarda APG-GNR e prometeu confrontar o Ministro da Administração Interna com esta questão.
"Uma das principais reivindicações da GNR na Madeira é a dificuldade no acesso à prestação dos cuidados de saúde", alertou a cabeça-de-lista e Deputada pela Madeira Sara Madruga da Costa.
No final de uma reunião com o Delegado Regional da Associação Profissional da Guarda APG-GNR, José Segura, que representa 180 agentes que desempenham funções na Madeira, Sara Madruga da Costa lamentou que "o Governo da República tenha descurado a realização de protocolos na Madeira com vista à melhoria da prestação desses cuidados de saúde e por outro lado que o reembolso das consultas demore mais de seis meses a ser efetuado pela SAD GNR a estas forças de... (ver mais)
Partilhar  
Início Anterior Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas