Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Ângela Guerra assinala Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres
A deputada foi oradora numa tertúlia organizada pela Câmara Municipal de Pinhel.
Para assinalar o Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres, que se evoca no dia 25 de novembro, a deputada Ângela Guerra participou numa tertúlia organizada pela Câmara Municipal de Pinhel.
A tertúlia, que decorreu no Auditório da Casa da Cultura de Pinhel, contou ainda com a participação da Sargento Cristina Vieira, Chefe do Núcleo de Investigação e de Apoio a Vítimas Específicas da Guarda e com moderação da Vice-Presidente da Câmara Municipal de Pinhel, Daniela Capelo.
Perante uma plateia repleta, a parlamentar começou por sublinhar que a violência contra as mulheres e, em... (ver mais)
Partilhar  
Nuno Serra acusa a esquerda de não valorizar os territórios de baixa densidade populacional
O deputado apelou à implementação de reformas que criem condições para atrair mais população e empresas para estas regiões.

Partilhar  
Maurício Marques apela ao governo para que “pare, escute e olhe”
Em causa a atuação do executivo em relação aos incêndios e às propostas do PSD que teima em rejeitar.
Maurício Marques afirmou que desde o início da chamada reforma florestal que o PSD tem vindo a tentar minorar os danos que a estratégia implementada já teve e vai continuar a ter na floresta portuguesa e nos incêndios florestais. Segundo o deputado, depois dos grandes incêndios de 2016, reconhecendo a sua incapacidade no combate aos fogos, o governo apelou ao consenso e solicitou contributos dos diversos partidos e agentes do setor. Contudo, refere o deputado, “quando ouvimos os representantes dos proprietários florestais, e demais entidades que trabalham a floresta, ficámos a saber que os seus contributos foram ignorados nos diplomas já aprovados. Também as propostas da oposição foram rejeitadas, esquecidas e muitas vezes adiadas de forma grosseira. O governo e a... (ver mais)
Partilhar  
Incêndios: “alguém acha razoável o Estado ir cobrar impostos às pessoas que perderam as suas casas?”
Margarida Balseiro Lopes criticou a esquerda por ter chumbado a proposta do PSD de isenção de IMI a quem perdeu a sua casa.
Para Margarida Balseiro Lopes, dos incêndios florestais que destruíram mais de 500 mil hectares este ano, tiraram a vida a mais de 100 pessoas e destruíram centenas de casas e empresas, “há três conclusões que podemos já retirar: o Estado falhou, o governo não teve à altura das responsabilidades e os partidos da esquerda também não quando chumbaram todas as propostas do PSD para apoiar as vítimas dos incêndios.” No debate de várias medidas relacionadas com os incêndios, a deputada afirmou que foi para dar resposta a estas pessoas que o PSD apresentou um conjunto de propostas, de natureza fiscal, para minimizar as suas perdas e para as apoiar na reconstrução das suas vidas. “Alguém acha razoável o Estado ir cobrar impostos às pessoas que perderam as suas casas? Por ser... (ver mais)
Partilhar  
Incêndios: PSD propõe a criação de um programa nacional de apoio à recuperação do parque habitacional afetado
A iniciativa dos sociais-democratas foi apresentada pela deputada Berta Cabral.
Berta Cabral apresentou, esta quarta-feira, a proposta do PSD que propõe a criação de um programa nacional de apoio à recuperação do parque habitacional afetado pelos incêndios de 2017. Segundo a Vice-Presidente da bancada do PSD, este é um Projeto que “mantém toda a atualidade, uniformiza todos os apoios, prevê uma gestão participada e não cria novas estruturas. Este é um projeto que não está ultrapassado”.
De seguida, a deputada lembrou que o que temos hoje em vigor é um conjunto de Resoluções, decretos-lei e lei que, entre outras coisas também trata da recuperação das habitações permanentes, mas apenas as permanentes. Diplomas que complicam e dificultam o acesso por parte dos beneficiários e criam regimes diferentes entre os incêndios de junho e outubro. Face a... (ver mais)
Partilhar  
PSD apresenta propostas para apoiar as empresas e os territórios que foram atingidos pelos incêndios
Luís Leite Ramos frisou que estas medidas são urgentes e visam resolver problemas que afetam empresas e populações.
No debate de várias propostas relacionadas com o drama dos incêndios deste ano, Luís Leite Ramos acusou o governo de “falta de comparência” na resolução dos problemas e nas questões de segurança e proteção de bens e dos cidadãos.
Sublinhando o incómodo do PS com as propostas do PSD que visam resolver os problemas urgentes das populações atingidas pelos incêndios florestais, o Vice-Presidente da bancada do PSD reafirmou o “orgulho” dos sociais-democratas com estas iniciativas e lamentou os subterfúgios invocados pelos socialistas.
Focando-se nas propostas do PSD dirigidas ao apoio económico às empresas e aos territórios que foram atingidos pelos incêndios, Leite Ramos considerou que estas medidas são urgentes pois visam resolver os problemas que empresas e... (ver mais)
Partilhar  
PSD quer prestar Justiça a todas as vítimas dos incêndios deste ano
Fernando Negrão apresentou 8 iniciativas dos sociais-democratas que visam impedir que o horror se repita.
“O PSD apresenta neste debate 8 iniciativas legislativas que têm como razão primeira a obrigação de prestar Justiça aos que morreram, aos que ficaram feridos, aos que perderam familiares e amigos, aos que se viram despojados dos seus bens, aos que ficaram sem nada e a todos os que sofreram e ainda sofrem. Necessidade de Justiça esta que nasce por causa da negligência, incúria e descoordenação que levaram à falta de socorro às populações dos concelhos vítimas dos incêndios de junho e de outubro passado. Os portugueses, todos os portugueses, e em especial as vítimas, exigem-nos por isso ação, exigem-nos ação com medidas, exigem-nos ação com medidas adequadas, de forma, a que a que o horror que aconteceu não se repita”. Estas foram as palavras iniciais de Fernando Negrão... (ver mais)
Partilhar  
PSD recomenda ao Governo a salvaguarda do património industrial corticeiro da Fábrica Robinson
Cristóvão Crespo reiterou “a urgência da salvaguarda e valorização do património industrial e arqueológico português”.
O Parlamento apreciou, esta terça-feira, uma Petição que recomenda ao Governo a salvaguarda do património industrial corticeiro da Fábrica Robinson. Cristóvão Crespo, intervindo em nome do PSD, começou por saudar os mais de 4 mil subscritores desta Petição e por apresentar a iniciativa do PSD que vai no mesmo sentido.
Sublinhando que nesta matéria é fundamental o envolvimento de todos, o social-democrata congratulou-se por todos os partidos com assento parlamentar terem acompanhado a iniciativa apresentada pelo PSD, em junho passado, no sentido de recomendar ao Governo o envolvimento e sensibilização para o património industrial da Fábrica Robison, lamentando apenas a ausência de resposta do Ministério da Cultura, quando questionado pela Comissão de Cultura no... (ver mais)
Partilhar  
“Com a maioria de esquerda são os contribuintes a limpar e a pagar as contas dos bancos”
Carlos Silva recordou que o governo já gastou 10 mil milhões de euros a apoiar a Banca com dinheiro dos contribuintes.
Carlos Silva acusou o PS de apresentar “legislação avulsa e desgarrada” sobre o setor financeiro. Num debate sobre esta matéria, esta terça-feira no Parlamento, o social-democrata salientou a falta de “um fio condutor” nas propostas dos socialistas, para mais que “são iniciativas que não trazem qualquer novidade nem resolvem qualquer problema”.
Refere o deputado que é evidente que o sistema financeiro, numa economia que se pretende moderna e competitiva, capaz de criar riqueza, tem de ser absolutamente robusto e credível. “Mas devemos relembrar a Câmara que os problemas conhecidos do sistema financeiro são de um tempo e de um modelo de supervisão que já não existe. Entre 2011 e 2015 reforçou-se o papel dos supervisores, criaram-se mecanismos de intervenção e... (ver mais)
Partilhar  
Inês Domingos coloca em evidência a “incapacidade reformista do PS”
No debate sobre o setor financeiro, a deputada afirmou que as “ideias soltas” do PS parecem “refletir uma falta de visão estruturada para o futuro do país”.
O Parlamento debateu, esta terça-feira, um conjunto de iniciativas com medidas sobre as Instituições de Crédito e Instrumentos Financeiros. Inês Domingos, intervindo em nome dos sociais-democratas, começou por frisar que a posição do PSD sobre o setor financeiro é, e sempre foi, uma posição de responsabilidade que privilegia: “a estabilidade financeira para assegurar o financiamento da economia que se faça sem sobressaltos e que os depósitos dos clientes estão protegidos; a proteção dos clientes de práticas comerciais desleais e desadequadas; A segurança e a independência da supervisão financeira para assegurar a saudável independência entre supervisores, supervisionados e o Estado”. De acordo com a deputada, estes são os princípios do PSD que, contrariamente à... (ver mais)
Partilhar  
Início Anterior Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas